1sb

Um sorriso basta!

Eduardo Salazar

Baseado no quase, deixando tudo pela metade e naturalmente incompleto, este quase designer acredita que tudo não passa de uma experiência e tenta aproveitar a vida fazendo quase tudo que pode

Achados ou Perdidos?

Seja em um barco atravessando um rio, em um carro passando por uma estrada de terra batida ou em um avião cruzando os céus, definitivamente não conseguimos mais ficar parados, mas será que está sobrando algo para lembrar?


one_old_compass-wallpaper-2560x1440 (1).jpgAuthor: Olga Filonenko

Independente dos anos que já vivemos, dos lugares que já passamos, buscando sempre experiências diferentes, sensações improváveis, uma dose do que é se sentir livre, assim definimos um colecionador de memórias.

Como diria Cazuza: "O tempo não pára!" Por quê nós deveríamos parar? A vida é pra quem tem sede, pra quem não tem medo de arriscar, viver intensamente cada momento. Dizem que quem vive intensamente tem a vida curta, melhor uma vida curta intensa do que uma longa sem propósito. Quando se pensa demais, as ações ocorrem de menos. O mundo corriqueiro caiu na rotina, entre tantos olhares, entre tantas pessoas, quase não vemos diferença entre um a mais e apenas mais um. Pessoas felizes se tornam um a mais no meio de tanta gente igual. Uma pessoa que usa uma pulseira hippie já é mais interessante no meio daquelas que usam um relógio pra cronometrar o tempo, aquela pessoa que viaja com uma mochila tem mais histórias pra contar do que um executivo e sua pasta que passa sua vida na ponte aérea.

A cada ano que passa, sentimos que o tempo está passando mais rápido que o ano anterior. O mundo está em uma correria intensa e a tendência é aumentar cada vez mais, os 5 minutinhos do alarme estão cada vez mais cedo, o início do sono está cada vez mais tarde e o que sobra não usamos para nós. Chegou o tempo em que você passa o dia o trabalhando e quando não está trabalhando está conversando sobre trabalho. A coleção de memórias está cada vez mais esquecida, pois todos os dias acabam sendo iguais.

Reduzir a velocidade, procurar novas aventuras, vivenciar novas experiências, descobrir novos horizontes, assistir as pessoas correndo, ver o mundo passar em câmera lenta, ser mais atencioso, perceber detalhes, achar tempo onde a pressa predomina e por fim, perder 5 minutinhos e encontrar um sorriso pra guardar na memória e não esquecer dessa coleção.


Eduardo Salazar

Baseado no quase, deixando tudo pela metade e naturalmente incompleto, este quase designer acredita que tudo não passa de uma experiência e tenta aproveitar a vida fazendo quase tudo que pode.
Saiba como escrever na obvious.

deixe o seu comentário

Os comentários a este artigo são da exclusiva responsabilidade dos seus autores e não veiculam a opinião do autor do artigo sobre as matérias em questão.

comments powered by Disqus
version 1/s/sociedade// @destaque, @hplounge, @obvious, @obvioushp //Eduardo Salazar