a aerodinâmica das palavras

O Mundo nas Asas da Arte

Eduarda Amaral

A Arte nos permite brincar com a realidade. Desconstruir verdades estagnadas, colorindo-as com novas cores. Psicóloga, Mestre em Relações Internacionais e Especialista em Políticas Públicas, apaixonada por cinema, musica, fotografia e gente .

O Quarto Montessoriano: construindo um mundo à altura de seu filho

Ao invés de fazer a criança entrar em nosso mundo, que tal entrarmos um pouquinho no dela ? Essa é a proposta do Quarto Montessoriano, criar um ambiente na casa que respeite as capacidades, as dimensões e os limites das crianças.



capa http-:blog.tricae.com.br:casa-e-decoracao:quarto-montessoriano:.jpg

A médica, educadora e pedagoga italiana Maria Montessori (1870-1952) desenvolveu um método educativo que privilegia a autonomia, a criatividade e a liberdade da criança . Ela acreditava que a criança deveria ser sujeito ativo de seu aprendizado, não sendo apenas um mero receptor passivo do conteúdo transmitido pelos adultos. Este método é muito utilizado ainda hoje em dia em diversas escolas , sendo visto como uma forma alternativa ao ensino tradicional.

Nos lares, as ideias de Montessori são utilizadas como uma forma de tornar os espaços mais amigáveis para as crianças e de introduzi-las às tarefas caseiras, com as quais elas podem cooperar.

Em alguns casos, os familiares tentam adaptar à casa toda às dimensões e potencialidades da criança. Mas o mais comum, todavia, é que elas sejam utilizadas no quarto da criança.

Muito além de uma tendência de decoração, o quarto inspirado na pedagogia Montessoriana parte de uma opção de criação infantil que privilegia a liberdade e o aprendizado da criança , criando um "mundo" adaptado à perspectiva dos pequenos. É montado um espaço no qual a criança poderá se relacionar de acordo com as suas proporções corporais e habilidades cognitivas.

Segundo essa concepção, a adaptação do ambiente infantil às necessidades e capacidades da criança é fundamental para que ela possa atuar de forma mais assertiva em seu aprendizado. O mundo, tal qual ele se apresenta, é construído por adultos e se adequa aos seus parâmetros. Nele, a criança sente-se , muitas vezes, tolhida, já que sua capacidade de agir neste espaço de adultos é limitada. Móveis e objetos são inacessíveis a seu alcance, já que seu tamanho e altura são projetados para o uso dos adultos. Tudo ao seu redor é muito grande. Ela é muito pequena, e sente-se, frequentemente, em desvantagem.

Faz-se necessário, então, adaptar o entorno da criança a suas potencialidades e necessidades. É justamente isto que a decoração do quarto infantil baseado nas idéias de Montessori propõe. Mas para embarcar nesta nova viagem , é preciso se ter empatia com os pequenos, abandonar a visão adulta de mundo, e adotar um olhar infantil.

quarto de ciranca tradicional .jpg
Na foto, um quarto tradicional de bebê. Um detalhe nos chama logo a atenção, os objetos de decoração estão em uma altura na qual o bebê tem dificuldades em visualizar. Apesar de eles serem seus, estão arrumados segundo as dimensões dos adultos.

A decoração de quarto infantil baseada na pedagogia Montessoriana é indicada para todas as idades da criança; inclusive para os recém nascidos.

A primeira grande mudança diz respeito justamente a um dos itens centrais do tradicional quarto de bebê: o berço.

moises montessori gemeos .jpg

Nessa proposta de arrumação, a cama do bebê deve ser baixa, em uma altura próxima ao chão. Para os adeptos desta filosofia decorativa, o berço, além de restringir os movimentos da criança, gera uma sensação de prisão que inibe não apenas a locomoção da criança, como também a sua iniciativa. Assim, a criança pode rolar de um lado para o outro e, quando com maior idade, pode se levantar e ir onde desejar sem restrições .

Este é o único item proposto do qual eu tenho dúvidas, no que diz respeito a bebês muito novos, por dois motivos. Em primeiro lugar, há a questão do risco de sufocamento no colchonete. Em relação a este temor, alguns adeptos do "quarto-sem-berço" assinalam que o risco de sufocamento seria o mesmo em relação aos bebês que ficam em berços; que os devidos cuidados devem ser tomados para que o bebê não corra este risco. Outros, sugerem que se utilize moisés, nos primeiros meses, como exposto na foto acima.

Já a foto abaixo mostra os mesmos gêmeos, já com alguns meses, em suas caminhas.

gemeos maioreszinhos.jpg

Outra dica legal é a de se inserir rolinhos nas pontas dos colchões, impedindo, assim, que os bebês rolem para fora deles.
conserto no colchao .jpg

caminha ideal .jpg

cama montessori 10.jpg


Em segundo lugar, não imagino como podemos manter seguro o bebê que começa a se movimentar sozinho para fora do colchonete. Entendo que o berço seja visto pelos adeptos desta linha decorativa como um elemento de restrição da criança , mas não ficaria tranqüila sabendo que meu filho ainda muito pequeno teria a possibilidade de sair livremente engatinhando pelo quarto, e pela casa, sem que eu soubesse que ele acordou. Estando em um berço ele está seguro. É claro que está preso. Preso, mas seguro.

Cabe lembrar, todavia, que os berços também apresentam seus revezes, tal como a possibilidade de quedas, quando os bebês começam a escalar a sua grade.

Como mencionei, este é o único ponto que tenho de crítica em relação à proposta desta decoração. Sugiro que quem queira montar o quarto de seu bebê sem berço, consulte outras famílias que tenham adotado esta opção com a finalidade de avaliar seus prós e contras. Lembro, também, que sempre podemos pedir a opinião do pediatra que acompanha nossos filhos, com os quais podemos estabelecer uma bela parceria. Sempre que tinha dúvidas quanto a questões que envolviam o bem-estar de filhos, consultava seu pediatra.

Esta é a minha opinião.

Os defensores das caminhas baixas, todavia, lembram que em diversas sociedades os bebês não dormem em berços.

Percebam que outro móvel descartado deste tipo de quarto são as cômodas/trocador. Nem pensar ! Os adeptos deste método acreditam que além de incomodas elas oferecem grande risco de quedas. E com este descarte eu concordo plenamente. Muito mais seguro e confortável é colocar uma "almofada de troca" sobre o colchão e trocar o bebê ali mesmo .

Um ponto essencial no quarto Montessoriano é que sua composição deve respeitar as medidas das crianças. Móveis e adereços decorativos devem respeitar o tamanho delas. Devem ser concebidos de acordo com o alcance de suas mãozinhas e perninhas.

As mesas e cadeiras devem se adequadas ao tamanho dos pequenos.

bancadinha.jpg

cadeirinha .png

Ela também deve ser capaz de manusear suas roupas, escolhendo quais quer usar, e cooperando com a arrumação de seu armário .
guarda roupas motessoriano .jpg
armario infantil .jpg

Quem se lembra daqueles pais de antigamente que guardavam os brinquedos no alto dos móveis, para que as crianças não pudessem brincar na hora que quisessem, para conservar os brinquedos e preservá-los intactos das mãozinhas infantis ?

Esta forma de organização é inadmissível para o conceito Montessoriano!

Nele, os brinquedos devem ser posicionadas ao alcance da criança, que deve poder manuseá-los sempre que quiser. Suas tentativas de interação com o seu meio devem ser experiências bem sucedidas, e não tentativas frustradas pelo fato do próprio quarto ser recheado de elementos com os quais a criança não consegue interagir por conta própria.

maravilhosa ontessoriano .jpg

Os livrinhos também devem ser colocados ao alcance da criança, que deve poder folheá-lo quando assim o desejar.

Como a estimulação sensorial constitui outro ponto relevante na teoria Montessoriana, tanto livros quanto brinquedos devem ser instigantes, com formatos, cores e materiais distintos. Objetos de decoração simples e feitos a mão - e quando possível com a ajuda da criança - também são itens importantes, pois que mostram para criança como ela também pode contribuir com o embelezamento de seu quarto.

Trabalinhos infantis podem ser uma boa dica de decoração para o resto da casa também. Eles quebram a seriedade dos objetos decorativos adultos. E as crianças costumam sentir-se super orgulhosas quando expomos suas criações em cômodos de uso comum, como sala e cozinha, por exemplo.

mocinha com .jpg

Os quadros devem ser colocados a altura da vista da criança, é um quarto "baixo" .

Vale ressaltar, todavia, um ponto muito bacana deste método é que ao mesmo tempo que incentiva a liberdade e a criatividade, ele valoriza os limites. Dessa forma, desde pequena, a criança deve começar a apreender a organizar seu quarto e seus objetos. Reforçando, assim, não apenas a sua autonomia, mas também a sua autoestima, já que ela se sente feliz em poder participar de forma ativa na organização de seu espaço na casa.

Para isto, é importante que seu quarto não contenha elementos em demasia, que ela aprenda a arrumar seu espaço e suas coisas. Se tiver estantes, os brinquedos e objetos devem ser organizados em recipientes , em lugares diferentes . Assim, a criança vai aprendendo que cada coisa tem seu lugar .

estante 24.jpg

estante montessori 55.jpg

Outro fator essencial é a segurança. A criança deve ser capaz de explorar o quarto todo sem o risco de se machucar. Objetos pontiagudos, móveis com quinas, gavetas e portas que possam machucar devem ser neutralizados.

O tapete emborrachado também é um elemento importante nesta decoração, com diversas funções como a de amortecimento do chão (contribuindo para minorar os danos de quedinhas), servindo para atenuar o frio do chão, e também como estímulo visual para o bebê.

tapete colorido 2.jpeg

Um espelho de acrílico ( para não quebrar) é outro item importante no quarto Montessoriano, para que a criança vá se reconhecendo, percebendo, paulatinamente, os próprios contornos corporais e movimentos.

Quarto monte espelho .jpg

A montagem de um quarto Montessoriano deve servir como mais uma alternativa interessante para o desenvolvimento infantil. Ao meu ver, sua concepção pode ser utilizada de forma integral ou parcial, utilizando apenas alguns elementos, de acordo com as escolhas e possibilidades de cada família.

Cabe lembrar, todavia, que cada criança tem as próprias necessidades, potencialidades e desejos. Assim, devemos ir descobrindo o que nossos filhos gostam e precisam. Devemos fortalecer nosso relacionamento com eles, ajudando-os a construir sua segurança e felicidade, alargando os nossos laços de comunicação com eles, e aprendendo a participar do mundo deles.

quarto 55.jpg
quarto 77 .jpg
quarto 34.jpg

Fontes:
http://revistacasaejardim.globo.com
http://blog.tricae.com.br
http://www.justrealmoms.com.br
http://potencialgestante.com.br
www.howwemontessori.com
https://br.pinterest.com/FoyJoyBlog/montessori-bedroom-nursery/
www.soumae.org


Eduarda Amaral

A Arte nos permite brincar com a realidade. Desconstruir verdades estagnadas, colorindo-as com novas cores. Psicóloga, Mestre em Relações Internacionais e Especialista em Políticas Públicas, apaixonada por cinema, musica, fotografia e gente . .
Saiba como escrever na obvious.
version 13/s/lifestyle// @obvious, @obvioushp, @obvious_escolha_editor //Eduarda Amaral