a biblioteca de babel

Todas as Palavras são Palavras de Amor

Mateus Machado

Teve Simioto na infância. Publicou livros de Poesia. É a favor do caos criativo. Detesta propagandas de cerveja. Não vê esperanças na política e nos demais centros de poder. Não tem ideologias. Fã do John Coltrane, Lou Reed, Cartola e São Francisco de Assis. Apaixonado por música, literatura, cinema & gatos. Mora em qualquer lugar.

Marx e a Herança Maldita

O relativismo nas artes, o feminismo como a nova Hidra de Lerna e o satanismo inconsciente.


karl-marx-and-frederick-engels.jpg

"Desde a terrível Revolução Francesa, um espírito inteiramente novo e demoníaco entrou em grande parte da humanidade

- Friedrich Engels (Schelling, o Filósofo em Cristo)

Engels, Marxismo e a Teosofia

O revolucionário Friedrich Engels se tornou o maior colaborador de Marx não apenas dando suporte financeiro durante a sua vida como também na luta para “abolir toda a religião e todos os costumes” segundo o que está escrito no Manifesto Comunista de Marx em parceria com Engels. Foi ele também que confessou que Marx era possuído por mil demônios.

Karl Marx não cativava sentimentos amáveis por ninguém, nem por pessoas próximas. Enquanto o tio da sua esposa agonizava, em uma troca de correspondências Marx escreve para Engels:

"Se o cão morrer, estarei fora de complicações". Ao que Engels responde: "Congratulo-me pela doença do estorvador de uma herança, e espero que a catástrofe aconteça agora". No dia 8 de Março de 1855 Marx escreve:

"Um acontecimento muito feliz. Ontem soubemos da morte do tio de minha esposa, de 90 anos de idade. Minha esposa receberá cerca de 100 libras

Em outra ocasião, estava com relações cortadas com sua mãe quando ele recebeu a notícia do seu falecimento ao que ele escreve uma carta para Engels em Dezembro de 1863 dizendo:

"Duas horas atrás chegou um telegrama dizendo que minha mãe está morta. O destino precisava levar um membro da família. Neste caso, sou mais necessário do que a velha senhora. Tenho que ir para Trier por causa da herança”.

Seu único interesse era pelas heranças de família. Marx era um intelectual, no entanto sua correspondência em geral, era cheia de obscenidades, usando sempre de uma linguagem chula, incompatível com o meio intelectual. Não havia nenhuma manifestação sobre algum sonho humanitário, algum anseio em querer fazer o bem para a humanidade. Parecia que alimentava um ódio contra todos; mesmo sendo judeu, ele escreveu um livro anti-semita chamado A Questão Judaica. Para ele os russos eram subumanos (K. Marx sobre a Rússia, Zaria, Publishing House, Canadá, em russo), considerava o povo alemão estúpido e os eslavos como uma “embocadura étnica” (Citado no "New York Times" de 25 de junho de 1963).

image.jpg

Não foi por acaso, não foi acidental a relação entre o marxismo e a Teosofia. A Teosofia é uma doutrina espiritualista fundada no século 19 por Helena Blavatsky (1831-1891); é um sincretismo religioso, místico e iniciático, ligado à tradição ocultista e às religiões orientais. O genro de Marx, o professor Edward Aveling, casado com a sua filha preferida, Eleanor, era amigo da senhora Annie Besant, ligada a escola teosófica de Blavastsky. Edward abordava em suas aulas assuntos como “A Perversidade de Deus” tentando provar que D’us é "um encorajador da poligamia e um instigador do roubo", (A Vida de Eleanor Marx, Chushichi Tsuzuki, Clarendon-Press, Oxford, 1967).

Annie Besant chegou a morar com o casal Edward e Eleanor por um tempo. Além da aproximação com o marxismo, Annie fazia parte da Sociedade Fabiana, que buscava alternativas espirituais, em vez de políticas, para combater o capitalismo. Annie era feminista, ativista e foi segundo presidente da Sociedade Teosófica.

É Proibido Proibir

Proibido_proibir_maio_68.jpg

Richard Wurmbrand, em seu livro Era Marx Um Satanista? - comenta sobre ritos de iniciação ocultista. Durante o rito de passagem do 3° grau é necessário que o neófito faça o seguinte juramento: "Farei sempre apenas o que quero”. Essa máxima é a exaltação do ser humano. Essa máxima aparece na canção Sociedade Alternativa, uma composição de Raul Seixas: “Faça o que tu queres, pois é tudo da lei”. Ao chegar no 7° grau o iniciado faz o seguinte juramento: "Nada é verdade e tudo é permitido”. Marx chegou a dizer a sua filha que tinha como princípio “Duvidar de tudo”.

Richard Wurmbrand também escreve em seu livro que ficou horrorizado ao ler, em um cartaz na Universidade de Paris durante os protestos de Maio de 1968, a fórmula simplificada do juramento do 7° grau: “É Proibido Proibir”, que aqui no Brasil se tornou título de uma canção do Caetano Veloso influenciado pela mesma onda revolucionária.

Vale lembrar da famosa frase do escritor russo Fiódor Dostoiévski na obra Os Irmãos Karamazov onde ele diz: "SE DEUS não existe e a alma é mortal, tudo é permitido". Dostoiésvski estava questionando a sociedade niilista de sua época. Se em hipótese D’us não existir, ainda assim temos as leis, a polícia, a moral e os costumes para nos conter, caso contrário tudo seria um caos. Se tudo é permitido e não há instrumentos de contenção, então é permitido o assassinato ou qualquer ato vil e criminoso sem que tenhamos que sofrer com a culpa e com qualquer tipo de acusação e condenação.

mam-nu-homem-1.png

O problema que a Revolução Cultural, o Marxismo Cultural, tem afrouxado as leis, a moral e os costumes, fazendo com que a lei e moral se tornem relativos; não é à toa que hoje o debate sobre a relação sexual entre crianças e adultos é muito mais aceitável. Ainda que isso venha pelas vias “artísticas” como aconteceu recentemente no caso da exposição do homem nu, no MAM (Museu de Arte Moderna de São Paulo), quando uma menina é incentivada pela própria mãe a tocar e interagir com o performancer Wagner Schwarzt que se apresentava nu. Exposição que foi financiada com verba pública através da Lei Rouanet.

Na França o sexo com um adolescente de 15 anos é aceito se o adolescente permitir, isso virou lei. É o caso da “Lei Schiappa” (Lei 703/18, de 03.08.2018), propiciando a tolerância da pedofilia, uma vez que a interpretação é altamente subjetiva; ainda que a idade mínima seja para 15 anos, havendo o consentimento da criança, tirando com isso a responsabilidade do adulto; corre um tratamento de igualdade entre desiguais. Sendo considerado estupro quando há violência, ameaça ou coerção, porém, se isso for contestado pelo acusado o próprio Juiz pode levantar uma alternativa para inocentá-lo, dependendo se sua orientação for progressista, liberal ou mesmo libertino. O fato é que essa lei abre portas para a prática da pedofilia.

download.jpg

A ideologia de gênero é outro problema que pode trazer o caos social. No esporte o caso mais famoso é o da trans Tiffany na Superliga Feminina do vôlei brasileiro. A trans americana Fallon Fox foi a primeira transexual a participar da MMA Feminino, participou de seis lutas e venceu cinco. Há outros casos pelo mundo e isso tende a aumentar.

O relativismo marxista colocou em um mesmo patamar o imbecil e o gênio, o vilão e o herói.

Xerecas Satânicas

Toda a luta marxista contra a religião de base judaico-cristã também tem os seus tentáculos enraizados no Movimento Feminista. Vale lembrar que o Feminismo é um movimento político, pois nasceu como um movimento político; as proletárias feministas eram ligadas ao movimento socialista; Flora Tristán era voltada para o socialismo utópico, Clara Zetkin e Alexandra Kollontai eram marxistas. A primeira onda do feminismo desaguou na terceira e mais caótica onda feminista. Os resultados são encontrados mundo afora entre protestos e performances envolvendo nudez, destruição de imagens e símbolos religiosos, discursos de ódio e satanismo.

xereca24.jpg

No dia 28 de Maio de 2014 aconteceu o Seminário Corpo e Resistência e – 2° Seminário de Criação e Investigação do grupo de Pesquisas/CNPq Cultura e Cidade Contemporânea na UFF (Universidade Federal Fluminense), unidade Rio das Ostras. O evento foi encerrado a participação de uma performance teatral do Coletivo Coyote de Minas Gerais. A performance, intitulada Xereca SatanikA Festa, se tratava de um suposto ritual de magia negra onde a ativista Raíssa tinha a sua vagina costurada por outra participante, jovens se cortavam com estilete durante a performance e havia um suposto crânio humano que teria sido usado no ritual que seguiu embalada por drogas, álcool e palavras de ordem ligadas ao feminismo. Houve denúncias de práticas sexuais por parte de alguns alunos.

Muita gente saiu em defesa das Xerecas Satânicas; professores do curso de Produção Cultural de Niterói deram apoio em nota: “Causa-nos espanto o grau de estranheza e criminalização com a qual tanto a performance da artista Raíssa, quanto a própria universidade foram tratadas nos últimos dias

O Coletivo Blogueiras Feministas fez o “Manifesto em Solidariedade às Xerecas Satânicas”, segue texto:

Todos os dias costuram nossa buceta, nosso cu e nossa piroca, costuram com linhas invisíveis de machismo, de moralismo, de valores conservadores (...) todos os dias querem que nossas xerecas sejam santificadas. Não! Nossa xereca é profana, nosso corpo é uma expressão efêmera de nós mesmos”.

A UNE (União Nacional dos Estudantes) através da Diretora de Cultura, Patrícia Matos, também saiu em defesa do ocorrido e falou sobre a importância da “missão” da universidade em ser “um ambiente de liberdade da experimentação artística e dos processos criativos”.

1401736611924-xereka-satanica.jpg

O chefe do departamento de Produção Cultural da UFF, Daniel Caetano também saiu em defesa do grupo: “Reações de censura às performances no Xereca Satânica evidenciaram o quão conservador, hipócrita, moralista e legalista é o mundo ao nosso redor. Um mundo que precisa ser abalado em suas estruturas para acabar com todas as formas de opressão e exploração. Estamos apenas no começo!” E completa seu discurso argumentando que a prática da costura em partes do corpo não é novidade na arte contemporânea.

Ainda que o alarde tenha sido “exagerado” por parte da mídia, ainda que tudo não passou de “teatro”, de “performance artística”, fica a reflexão sobre o relativismo perigoso que a muito tempo vem alimentando manifestações tratadas como arte. Outra polêmica envolve a mostra “Queermuseu”, através do Santander Cultural, em Porto Alegre. Em Jundiaí, SP, um juiz proibiu uma peça que tem uma atriz transgênero representando o papel de Jesus.

Creio que ponto inaugural desse relativismo aconteceu com o Ready-Made do dadaísta francês Marcel Duchamp influenciando toda a arte contemporânea. O ready-made é uma manifestação que faz uso de utensílios industriais sem finalidade artística e os eleva à categoria de obra de arte; uma das obras mais famosas de Duchamp é chamada de A Fonte, de 1917, é na realidade um urinol de porcelana branco.

Fonte-urinol-Marcel-Duchamp-1917.jpg

No romance As Hienas de Rimbaud, escrito em 2005 e publicado em 2018 pela Editora Desconcertos, faço uma crítica sobre as bienais: “A própria arte já vem sofrendo com o nonsense atual. E se a arte moderna é um complô, maior é a insignificância da arte pós-moderna com sua estética do ridículo. A descaracterização da arte é notória e a auto-reflexão é imprescindível. Exemplo disso é o culto às bienais pelo mundo todo e sua industrialização”. E principalmente o seu nivelamento por baixo.

Em 2013 os integrantes da Marcha das Vadias fizeram uma manifestação em Copacabana protestando contra o evento religioso da Jornada Mundial da Juventude. Feministas e alguns homens que integravam o grupo estavam seminus, quebraram imagens sacras, gritaram palavras de ódio contra o catolicismo, estamparam ícones de Cristo nas partes íntimas. Uma das ativistas colocou uma camisinha na imagem de Maria e se masturbou com ela, depois colocou um crucifixo no ânus de um dos homens que participava da manifestação. Tudo isso aconteceu em um espaço público às vistas de todos, inclusive dos peregrinos que participavam do evento.

xprotesto-marcha-vadias.jpg.pagespeed.ic.VZVQ0gW2jU.jpg

Em Novembro de 2014 houve também o protesto do grupo Femen na Praça São Pedro, no Vaticano. Três mulheres seminuas, integrantes desse grupo feminista, colocaram crucifixos em seus ânus enquanto pronunciavam palavras de protestos contra a visita do Papa no Parlamento Europeu em Estrasburgo.

Ainda que esses grupos não façam parte de escolas ocultistas ou não pratiquem o satanismo formal co seus rituais de adoração a Lúcifer, eles fazem parte daqueles que praticam o satanismo inconsciente.

O ódio contra o cristianismo e contra os costumes que Karl Marx alimentou em vida, sua militância satânica, encontra as suas reverberações, ainda que de forma inconsciente, nos dias atuais. E o feminismo é apenas uma das cabeças dessa terrível Hidra, sendo parte dessa herança maldita.


Mateus Machado

Teve Simioto na infância. Publicou livros de Poesia. É a favor do caos criativo. Detesta propagandas de cerveja. Não vê esperanças na política e nos demais centros de poder. Não tem ideologias. Fã do John Coltrane, Lou Reed, Cartola e São Francisco de Assis. Apaixonado por música, literatura, cinema & gatos. Mora em qualquer lugar..
Saiba como escrever na obvious.
version 3/s/sociedade// @obvious, @obvioushp //Mateus Machado