a hora e a vez

"Os espaços entre os abraços, guarda-me apenas uma fresta". Ana Carolina

Marcos Martins

Estudante de Publicidade e Propaganda (Centro Universitário Católico Salesiano Auxilium - UniSALESIANO) e funcionário público da cidade de Sud Mennucci-SP (Secretaria Municipal de Educação). Gosto de escrever sobre comunicação, tecnologia, artistas e literatura. Loucamente apaixonado por livros, música e culinária. Amo estar entre amigos e familiares!

A segregação racial e social da TV retratada no filme Hairspray

Tracy, protagonista da filme, sonha em ser uma das integrantes do "The Corny Collins Show", programa de TV de maior audiência entre os jovens da cidade de Baltimore. Porém, o que Tracy (uma personagem robusta e baixinha, que fugia dos padrões de beleza) não esperava era encontrar a diretora do programa Velma Von Tussle, conhecida como "Srta. Branquela", que abominava negros e pessoas "gordas", e que fazia de tudo para sua filha Amber, branca, magra, loira e com olhos claros, ser a principal atração do show, junto com Link Larkin.


20130126.jpg

Não é segredo para ninguém que durante muito tempo os negros sempre foram (e em alguns lugares ainda é) classificados como integrantes da "classe dominada", onde os DOMINANTES exerciam o papel de excluí-los totalmente dos principais patamares da sociedade. Hairspray - Em busca da fama (1988), do cineasta John Waters, dirigido novamente em 2007 por Adam Shankman, aborda com veemência a questão da discriminação e segregação racial, que também era imposto pela televisão.

O filme acontece na década de 60, nos Estados Unidos da América, um período de grande importância sociocultural e de revolução comportamental no país, época em que as canções de Bob Dylan e Elvis Presley estouraram, o sucesso implacável dos Beatles no contexto internacional, a Arte Pop, o surgimento do festival Woodstock Music, a irreverência (e futuramente TENDÊNCIA para a época) do penteado da primeira-dama americana Jackie Kennedy e a implacável moda minimalista.

hair.jpg

hairspray (1).jpg

Tracy, protagonista da filme, sonha em ser uma das integrantes do "The Corny Collins Show", programa de TV de maior audiência entre os jovens da cidade de Baltimore. Porém, o que Tracy (uma personagem robusta e baixinha, que fugia dos padrões de beleza) não esperava era encontrar a diretora do programa Velma Von Tussle, conhecida como "Srta. Branquela", que abominava negros e pessoas "gordas", e que fazia de tudo para sua filha Amber, branca, magra, loira e com olhos claros, ser a principal atração do show, junto com Link Larkin.

Quando surgiu a oportunidade de entrar no programa de TV da cidade, a pequena Turnblad não esperou muito e quis logo fazer o teste, pois o sonho de todos os jovens da época era aparecer na televisão. Contrariada por Velma e apoiada por Corny, Tracy consegue entrar no programa e vira a sensação do momento. Todos queriam ser como Tracy... IRREVERENTE e ÚNICA.

img37-600x372.jpg

img67-600x354.jpg

Durante o programa, quando Corny pergunta a ela qual era seu maior sonho, Tracy responde: - "EU QUERIA QUE TODO DIA FOSSE DIA DO NEGRO!", já que a emissora tinha abolido o "Negro Day", que acontecia uma vez ao mês. A produção do programa assustou com a resposta, mas agradou o público, que imediatamente cobiçava ela para a próxima Miss Teen Hairspray.

Para reverter a situação e ajudar a quebrar a barreira que separava os negros dos brancos, Tracy planeja durante uma visita na casa da Motormouth Maybelle uma manifestação pela integração dos negros no programa. "SIM, INTEGRAÇÃO, NÃO, SEGREGAÇÃO! NÓS VAMOS PROTESTAR, A TV TEM QUE INTEGRAR", são exemplos de gritos de liberdade que os envolvidos clamavam durante a passeata. Os negros queriam direitos, respeito, viver juntamente com os brancos (e não em bairros, escola e trabalhos separados) e participar da programação de TV junto com os brancos. Mas o que ambos participantes não esperavam era encontrar policiais querendo barrar a manifestação pela integração racial na TV.

01.jpg

02.jpg

Tentando um feedback com os guardas militares, Tracy é acusada de agredir um dos policiais, para não ser presa foge... O resultado positivo ou negativo sobre a integração dos povos na mídia você encontra nesta parte do filme:


Marcos Martins

Estudante de Publicidade e Propaganda (Centro Universitário Católico Salesiano Auxilium - UniSALESIANO) e funcionário público da cidade de Sud Mennucci-SP (Secretaria Municipal de Educação). Gosto de escrever sobre comunicação, tecnologia, artistas e literatura. Loucamente apaixonado por livros, música e culinária. Amo estar entre amigos e familiares!.
Saiba como escrever na obvious.

deixe o seu comentário

Os comentários a este artigo são da exclusiva responsabilidade dos seus autores e não veiculam a opinião do autor do artigo sobre as matérias em questão.

comments powered by Disqus
version 4/s/cinema// @destaque, @hplounge, @obvious, @obvioushp //Marcos Martins