Karoline de Carvalho

Uma pessoa cada dia mais convicta de que precisa ser mestre, doutora e phd na busca por ser alguém melhor.

Clarice no universo infantil

Clarice no universo infantil destina-se a tratar sobre a produção da citada autora voltada para as crianças. Através das obras "Quase de Verdade", "A vida íntima de Laura" e "A Mulher que matou os peixes", é feita uma análise sobre os aspectos, que provocam reflexão para o adulto. Os livros infantis de Clarice são parte importante da sua produção, mas recebem pouca ênfase.


imagens obvius.jpg

A Literatura é a mãe das manifestações sublimes, amorosas, cordiais e de todo o jogo sentimental com as palavras que, grandes nomes como Clarice Lispector, fazem com sua forma de escrever. O direcionar deste texto irá abordar a Literatura que Clarice Lispector produziu no universo infantil. Existe muita produção em torno dos romances e contos desta renomada autora, porém pouco se fala da Clarice que escreveu motivada pelo pedido do filho.

A autora de Laços de Família, certa vez, afirmou que nasceu para ser mãe e escrever. Sua produção voltada para o público infantil mostra uma Clarice envolta por uma atmosfera maternal. A mesma mulher que adentra o íntimo do leitor com sua palavra misteriosa, percorre o mundo de cores, animais e sentimentos típicos da infância.

A Clarice considerada como hermética pela crítica da sua época, mostra que é simples através dos seus livros infantis. Uma autora aclamada pelos adultos de tantas gerações, alcança o público infantil por meio de textos, que escreveu para atender o desejo do filho, que segundo ela a abordou de forma imperativa.

Clarice Lispector no cenário infantil é um convite para que os adultos reflitam sobre as mensagens, que estão implícitas em torno das histórias que criou para as crianças. Um adulto consciente é aquele que consegue ter um coração de criança em alguns momentos. Por isso, os textos infantis de Clarice despertam esta essência pura e inocente típica da infância.

No livro Quase de Verdade, Clarice, transforma o cachorro Ulisses no narrador da história. Através da sensibilidade do ser canino é relatada uma narrativa em que uma figueira, tem inveja da produtividade dos ovos que as galinhas possuem. Os pensamentos que a figueira tem, arquitetando o mal para as galinhas são relatados como escuros e sombrios. Assim, Clarice tenta despertar o senso de moralidade na criança. Uma bruxa é convocada pela figueira para trapacear o ritmo de produção das galinhas. A luz irradia na figueira durante a noite, dessa forma as galinhas pensam que é dia e botam ovos sem parar. Passado algum o tempo, o feitiço é descoberto e as galinhas se libertam do trabalho forçado. Estando felizes pela liberdade, as galinhas resolvem perdoar à figueira. O fim do livro propõe um questionamento voltado para a criança. Logo, diferente da grande maioria das obras em que a história é concluída com um desfecho feliz, Clarice Lispector desperta a criança para a reflexão.

O livro Quase de Verdade traz em si uma percepção bem sensível, a respeito das sensações que o convívio com os animais desperta nas pessoas. Na citada obra o enfoque é dado para o cachorro Ulisses, que nesta história relata para Clarice tudo o que viu no quintal do vizinho. A inveja é explorada através da figueira, por outro lado o perdão é destacado por meio das galinhas. O adulto que lê Quase de Verdade sente-se comovido pela singeleza com que os sentimentos são abordados. imagem-conto-infantis.png Trazendo para a estante do diálogo interativo mais uma obra para o público infantil, destaca-se: A vida íntima de Laura. Nessa obra Laura é uma galinha, que traz consigo suas experiências como uma ave vivendo em um quintal. Clarice expõe nesse livro uma forma de levar para criança sensibilidade na maneira como se observa os fatos cotidianos. A galinha Laura tem seus hábitos descritos de uma forma íntima, a partir das reflexões que possivelmente uma galinha teria ao descrever seu modo de vida. A intimidade nesta obra é colocada para criança com singeleza, mostrando que o íntimo é aquilo que se guarda dentro de si. O livro Vida íntima de Laura mostra que toda a realidade tem a sua beleza particular, assim Clarice se utiliza de uma galinha como personagem para retratar que nas coisas simples existe riqueza.

O adulto que lê Vida íntima de Laura é convidado para fazer uma leitura do habitual com olhos interrogativos, procurando na trivialidade recursos que o capacitem para ricas análises. A renomada Clarice Lispector adentra o cenário infantil com muita maestria, demonstrando que a criança necessita ser desafiada. Logo, no final do livro Clarice propõe que a criança crie a sua própria história. A literatura infantil com Lispector é, também, um campo fértil para leituras e análises dos que estudam a produção de Clarice.

Percorrendo em mais um livro lançado por Clarice para o público infantil, destaca-se: A mulher que matou os peixes. Nessa obra a autora conversa diretamente com a criança, em um diálogo bem afetuoso, que descreve várias de suas experiências com animais. Há um trecho do livro que trata sobre a infância da autora através do relato que faz, sobre o episódio em que ficou com febre por conta da doação feita de todos os seus gatos.

Em A mulher que matou os peixes, Clarice, enfatiza o seu amor pela escrita. Na citada obra a autora aborda o momento em que se esqueceu de alimentar os peixes, situação que os levou à morte. De uma forma bem carinhosa Clarice conta para a criança o convívio que teve com seus dois cães, sua macaquinha Lisete e a observação que fez dos cachorros do vizinho. A autora pede perdão para o leitor mirim por sua distração em esquecer-se de alimentar os peixes, e justifica-se pelo fato de estar escrevendo histórias para gente grande.

Ler A mulher que matou os peixes é como entrar na casa de Clarice e conhecer um pouco da sua intimidade. A autora expõe toda a sua docilidade e provoca reflexões afetivas na criança. Há uma parte da obra em que Clarice coloca a fala dos filhos, diante da perda da macaquinha Lisete. A autora narra de uma forma muito carinhosa a partida da macaquinha tão estimada por todos da sua casa.

Clarice no universo infantil é a demonstração clara do grande sentimento maternal que a envolvia. Lendo os seus livros destinados ao público infantil, temos a certeza de que a autora realmente nasceu para escrever e ser mãe como afirmou em vida.


Karoline de Carvalho

Uma pessoa cada dia mais convicta de que precisa ser mestre, doutora e phd na busca por ser alguém melhor..
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/literatura// @obvious, @obvioushp //Karoline de Carvalho