Karoline de Carvalho

Uma pessoa cada dia mais convicta de que precisa ser mestre, doutora e phd na busca por ser alguém melhor.

Falando sobre a aids

Sugestão de leitura.


ops-aprendendo-a-viver-com-aids-5654592.jpg

Quando pensamos em alguém com aids, logo vem a imagem de uma pessoa magra, sem vida e com pouco estímulo para continuar. Porém, o avanço da medicina tem mostrado que é possível manter-se vivo e produtivo, ainda que o indivíduo seja portador do vírus. São muitos os relatos de pessoas que superaram o preconceito e são articuladores de informações sobre o uso de preservativos durante o ato sexual. A sexualidade é parte da vida humana, com isso abordar sobre a prevenção das doenças sexualmente transmissíveis é de suma importância.

A aids não tem cor, opção sexual, estado civil ou mesmo situação financeira. Muitos avanços permitiram o debate sobre sexo de maneira mais aberta. Contudo, alguns segmentos sociais necessitam dispor de uma reflexão mais plena acerca do tema.

O presente texto tem como objetivo sugerir a leitura do livro “Aprendendo a viver, com aids” como uma oportunidade para refletir sobre o relato de alguém que conviveu com o vírus.Nada substitui o prazer da leitura como em tantos momentos ouvi no meu processo de formação como leitora. Por esta razão, não vou detalhar a respeito do conteúdo do livro, para que o leitor seja instigado a procurar a obra.

dia mundial da luta cintra a aids.png

Bernardo fala no decorrer da sua produção literária sobre a sua experiência de descobrir que tinha aids logo no início da sua vida sexual. O texto reflete todo o universo de um jovem que tem sede de viver, mas é limitado em tantas vezes pelo processo de altos e baixos da doença.A leitura proporciona uma visão mais sensível a respeito do que é ser um portador do vírus da aids.

A presença marcante da mãe no decorrer do calvário de lágrimas e rejeições do jovem Bernardo, ilustra a importância do apoio familiar durante a doença. Bernardo é a personificação de tantos jovens portadores do vírus da aids, que necessitam ser vistos com respeito pela sociedade. Não é com preconceito, rejeição e pensamentos conservadores que se vence a aids, mas com prevenção e o diálogo presente na família sobre a maturidade, que deve estar associada à prática do sexo.

A data 01 de dezembro é considerada o dia mundial da luta contra a aids, porém a prevenção e o diálogo sobre essa temática devem acontecer em todos os dias do ano.


Karoline de Carvalho

Uma pessoa cada dia mais convicta de que precisa ser mestre, doutora e phd na busca por ser alguém melhor..
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/literatura// //Karoline de Carvalho