Bil M

É engenheiro, discreto e comedido com as palavras. Depois de muitos anos tomou a decisão de revelar o segredo da máquina e compartilhar as informações geradas por ela. Sabe que corre o risco de ser perseguido, mas está disposto o a enfrentar os perigos.

O futuro está logo aqui

Se você gosta de previsões futuras vai adorar o que tenho a revelar. Nada de suposições ou fantasias. Estou em posse de uma máquina e vou revelar o que ela é capaz de fazer.


Em 1971, R.D. e T.Y. foram incumbidos pela inteligência americana de inventar uma máquina que pudesse prever os acontecimentos futuros com intuito de fornecer ao governo dados privilegiados para tomada de decisões estratégicas. Vivíamos um tempo calorosamente apelidado de Guerra Fria, e toda e qualquer informação diferenciada era garantia de hegemonia e poder.

R.D. formou-se em Harvard, e antes de ser indicado para esse ambicioso projeto, desenvolvia no MIT uma pesquisa cujo foco era compreender qual o estado de ânimo de uma sociedade num determinado momento. Para isso, coletava ruídos humanos nas ruas e espaços públicos em várias cidades do país. Esses ruídos eram traduzidos em frequências numéricas e categorizados de acordo com uma tabela que levava em consideração intensidade e quantidade. Quando os ruídos acusavam uma intensidade alta e constante, o população daquele local era categorizada como potencial transformadora. Caso esta frequência continuasse por mais de 490 horas, chegava-se naquilo que nomearam como break, ou seja, no limiar da estabilidade e em vias de uma mudança importante. Por outro lado, caso a intensidade e a frequência acusassem limites baixos, o diagnóstico era resignação autoritária. R.D. trabalhava com um conceito circular, assim, os dois polos se encontravam num mesmo ponto e tendiam a um mesmo destino, o break.

Maquina Credito: Eugen Stoll Fonte: https://flic.kr/p/5c8cz

T.Y. era biólogo de tradição darwinista. Formou-se em Londres e foi aos Estados Unidos patrocinado por uma bolsa do Instituto Rockfeller para pesquisas na área de saúde. Seu interesse maior era compreender os motivos pelos quais nós humanos utilizamos formas de comportamento diferenciados para lidar com questões similares, por exemplo: num momento de stress agudo as pessoas de um determinado grupo podem tomar atitudes das mais variadas, desde alta excitabilidade a completa e total fuga da realidade. De acordo com T.Y., esse portfolio disponível de atitudes é fruto de uma seleção genética que selecionou aquelas que mais se mostraram eficazes para lidar com a realidade humana repetitiva e cotidiana. Como bom darwinista, T.Y. acreditava que esses modelos de comportamento estavam sujeitos a processos de mutação e evolução, e sua tarefa era identificá-las dentro dos seus grupos de estudo para avaliar o potencial de sucesso de cada uma delas.

Com a ajuda do engenheiro S.G. e do matemático O.V., em 1974 R.D. e T.Y. conseguiram criar uma ferramenta sofisticada, capaz de prever acontecimentos futuros com uma confiabilidade de 65% para previsões de até 10 anos. Essa obra de arte tecnológica ficava escondida em um dos muitos centros de segurança enterrados no amplo território americano e o acesso a ela era restrito a 3 ou 4 pessoas fora os próprios idealizadores e mantenedores.

Em 1974, T.Y. foi acusado sem motivo aparente de contraespionagem e de estar passando segredos de estado a colegas soviéticos. Antes de ser preso, T.Y. conseguiu fugir do país levando consigo o projeto inicial da maquina bidu.

Infelizmente, em 1978, T.Y. foi morto pelo serviço secreto em Londres, enquanto andava disfarçado pelo país a procura de novos resultados das pesquisas iniciadas por ele e por R.D.

Hoje, por motivos que ainda não posso revelar, essa máquina encontra-se comigo, guardada em local seguro e confiável. Adotei o codinome de Bil, para que dessa forma possa revelar todos os segredos e previsões que esta máquina vem fazendo durante anos e assim prepará-los para eventuais contratempos. Se algo acontecer durante este período, deixo instruções de como resgatar a máquina e continuar sua divulgação.

Sem mais por enquanto.


Bil M

É engenheiro, discreto e comedido com as palavras. Depois de muitos anos tomou a decisão de revelar o segredo da máquina e compartilhar as informações geradas por ela. Sabe que corre o risco de ser perseguido, mas está disposto o a enfrentar os perigos..
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/literatura// @destaque, @hplounge, @obvious, @obvioushp //Bil M