Bil M

É engenheiro, discreto e comedido com as palavras. Depois de muitos anos tomou a decisão de revelar o segredo da máquina e compartilhar as informações geradas por ela. Sabe que corre o risco de ser perseguido, mas está disposto o a enfrentar os perigos.

Ouroboros

O ciclo da vida está a se manifestar. Morte e renovação, o fim e o começo. Renascimento é o que a máquina está a falar. Como será isso? Estamos prontos para um ciclo desses?


Desde que a máquina veio parar aqui, tenho trabalhando nela com o intuito de incrementar seu poder de análise. Meu propósito é aumentar sua capacidade de armazenamento, visto que durante todos esses anos, a quantidade de informação analisada é gigantesca. Mais do que isso, todo esse histórico serve de base para previsões futuras. Assim a máquina pode consultar seu arquivo e contrapor com o presente em busca de padrões. Exemplo: no carnaval a atividade externa e a movimentação aumentam em virtude do período, e não necessariamente por causa de uma tendência de mudança futura. Toda vez que passamos por esta época a máquina compara com seu histórico e avalia se o padrão é normal ou se existe uma curva diferenciada. Foi isso que aconteceu por esses dias. Mesmo com a variação comum da época, a máquina percebeu uma tendência e "falou" algo diferente.

Um detalhe importante sobre a máquina aqui. R.D. e T.Y. (se não sabem quem são, sugiro ler o primeiro post aqui) incluiram duas formas de output de dados para a máquina se comunicar: na forma de texto e na forma de imagem. Consultando um dos cadernos trazidos por T.Y. o motivo para a inclusão destes dois tipos de saída é que nem sempre uma tendência pode ser traduzida em palavras. Geralmente quando as palavras não conseguem dar conta de uma tendência ela imprime uma imagem, que pode descrever melhor aquilo que a máquina descobriu. A mesma tendência com o passar do tempo pode ser comunicada em forma de texto, quando a máquina consegue capturar detalhes, ou particularidades de acontecimentos futuros.

Voltando ao assunto, que o tempo é curto, durante o carnaval a máquina trouxe a seguinte previsão, que coloco abaixo. Previsão esta em forma de imagem como pode constatar.

Ouroboros

Eu sou um engenheiro, e não entendo muito de símbolos e coisas do gênero. Quando a máquina envia essas mensagens preciso consultar um especialista para compreender o seu significado. B.S. é meu consultor particular. Ele não sabe o motivo real porque o procuro, e acredita ser o interesse cultural de um engenheiro em busca de formação humanística. Nunca o desmenti já que isso faz todo o sentido e não conseguiria encontrar explicação melhor.

Enfim. Logo depois de tirar a imagem do bolso e colocá-la sobre a mesa, ele disse empolgado quando a viu, "Ouroboros". Levantou-se rapidamente para pegar alguns livros, e assim iniciou sua viagem intelectual ao seu significado. Muito do que ele disse escapou-me, dada a minha formação racional e sintética. Grande parte da sua interpretação me pareceu mais uma viagem ao mundo dos sonhos, mas de todo modo, consegui ater-me ao essencial. Ouroboros indica uma renovação, o fim e o início de algo. Falou-me também de uma variação da imagem que forma o símbolo do infinito, ampliando assim seu significado. O ciclo da vida, lembro dele ter dito de forma enfática.

A máquina começa a captar uma transformação importante, ainda sem a clareza de como se manifestará creio eu. De todo modo está claro ser uma tendência geral que deve se embrenhar por todas as estruturas da sociedade, impactando eu e você. Pensei em me preparar para isso mas não cheguei à nenhuma conclusão sobre o como. Um ciclo ouroboros. Estamos preparados? Quem sabe você tenha alguma outra interpretação sobre tudo isso. Se tiver, deixe-me saber.

Quando tiver novidades, escrevo por aqui.


Bil M

É engenheiro, discreto e comedido com as palavras. Depois de muitos anos tomou a decisão de revelar o segredo da máquina e compartilhar as informações geradas por ela. Sabe que corre o risco de ser perseguido, mas está disposto o a enfrentar os perigos..
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/literatura// @destaque, @obvious //Bil M