THAIS S.

Curitibana, que resolveu fugir um pouco do mundo acadêmico e expandir suas ideias por meio da escrita. Encontrou no blog "Adivinha Honey" uma forma de se conhecer melhor e se conectar com outras pessoas. www.adivinhahoney.com.br insta:@adivinhahoney

  • paixao.jpg
    É impossível ser feliz sozinho?

    Fundamental é mesmo o amor! Mas é preciso se amar para conseguir amar um outro alguém! E as coisas lindas que você pode dar primeiro você precisa encontrar, conhecer, precisa experimentar e se apossar!
    A felicidade é um fardo muito pesado para você destinar a outra pessoa. Ser feliz só depende de você! Quando você estiver cheio de si permita-se que um relacionamento te transborde!

  • tumblr_o2eypyxfWB1s9rs2wo1_500.gif
    Encontre sua voz: o que a final do Masterchef Brasil tem a nos ensinar?

    Mas afinal, o que a final do Masterchef Brasil tem a nos ensinar? É preciso encontrar a sua voz. É preciso quebrar esse silêncio! É preciso dizer “eu estou aqui, eu SEI e sou CAPAZ de fazer isso tão bem quanto você e você não vai passar por cima de mim!”.

  • 15178955_1105761379521438_2862209189699792676_n.jpg
    Você já parou para enxergar o mundo hoje?

    Não enxergar faz com que você tome formas que não lhe cabem, que não correspondem ao seu ser.
    Talvez seja hora de abrir os olhos, enxergar e sair das formas pré-fabricadas, tornar-se inconformado.

  • jessica-jones-poster-reviews.jpg
    E se eu fosse uma heroína? Qual poder eu gostaria de ter?

    Em vez de uma história convencional de heróis, Jessica Jones retrata situações cotidianas e traz uma personagem que se assemelha a muitas mulheres reais. E aqui as mulheres não são salvas por homens poderosos, elas salvam a si mesmas e ajudam, empoderando, suas amigas e outras mulheres a mudarem a situação também.

    Você vai sobreviver. Essa luta não é só sua! Nós estamos com você!

  • 598652_326488100782107_654209994_n.jpg
    O que aprendi com meus 25 anos

    Eu nunca tive medo de envelhecer, mas sempre tive medo das consequências de se estar mais velha.
    25 anos parecem singelos, mas enchem os ombros com o peso da incerteza. O tal dos 100%. Não ser 100% autônomo, não ser 100% adulto, não ter 100% do controle da sua vida, não ter uma carreira 100% estável, não ter 100% de certeza se quer passar a vida com outro alguém, não ser 100% jovem, não ter 100% de disposição... Mas, quem é que tem esses 100%?

  • zona-de-conforto_port-300x206.jpg
    Bye bye zona de conforto!

    A mudança é chata, dolorosa e angustiante! Por isso colocamos um muro entre nosso estado atual e nosso objetivo. A esse espaço, dentro dos nossos muros, damos o nome de Zona de Conforto.

  • NATHALINDINHA.jpg
    Representatividade importa sim!

    Quando dizemos que representatividade importa, é disso que estamos falando! Apesar de não ser negra e, óbvio, nunca ter passado por nenhuma situação de segregação racial, sinto na pele a dificuldade em trazer essa representatividade para minha irmã e assisto a cada dia a segregação invadir a vida (ainda tão curtinha) dela. Por isso repito: "REPRESENTATIVIDADE IMPORTA SIM! NÃO ME VEJO, NÃO COMPRO!”.

  • screen shot 2015-09-22 at 11.06.05 am.jpg
    O quarto de Jack: qual é o quarto que te prende e te impede de procurar a felicidade?

    O mundo não é certo e não há receitas prontas para a felicidade. Você não tem controle sobre ele, assim, o medo é real e faz parte da vida. Temos medo do que foge a nossa percepção e do nosso controle.
    Diariamente, são nos oferecidas escolhas. Cabe a nós sairmos da caverna. Você precisa decidir experimentar novas opções e vivências.

  • nakedplayboy-1024x9931-1024x993-1.jpg
    A carta da Jennifer Aniston: um pedido de socorro!

    E o que é que aprendemos com tudo isso? Que não importa se você é a Jennifer Aniston, a moça do vestiário da academia, menina do quadril 36 ou a do 42, sempre vai haver um PADRÃO em que alguém vai teimar te colocar. Esse padrão vai além do seu corpo, ele vai até a sua alma e tenta modificar quem você realmente é a fim de te tornar escrava desse sistema infeliz.

  • OUSE.jpg
    Já é tempo de sair do armário

    Acontece que depois de cair várias e várias vezes você aprende: talvez eu não tenha encontrado exatamente o que me faz feliz, mas eu aprendi o que acontece quando eu ignoro as chances de buscar a minha felicidade e isso me leva a pensar que eu tenho que tentar, independente do desafio, independente do que os outros digam.