alfredo passos.br

Cinema e Literatura

alfredo passos

Alfredo Passos, Prof.Dr. (professor universitário, autor de livros, blogueiro, adora livros, cinema, música e andar a cavalo). Mais sobre autor em http://about.me/alfredopassos

“Star Wars”: Criador x Criatura

O mundo do cinema é cada vez mais restrito a histórias, personagens, diretores e continuidades. Esperar por um novo filme e criar uma expectativa como Star Wars é raro. E ainda mais, manter esta magia por trinta anos. Em seu sétimo episódio, Star Wars - O Despertar da Força (Star Wars: The Force Awakens, Estados Unidos, 2015) traz uma controvérsia entre o criador original e seu diretor atual, mas que em nada afeta o resultado de bilheteria do filme, que em duas semanas, tornou-se um marco na história do cinema.


imagem-de-divulgacao-de-star-wars-episodio-vii---o-despertar-da-forca-do-diretor-j-j-abrams-1417197407292_956x500.jpg

A sétima arte reserva, atualmente, uma limitada escolha para milhões de fãs à espera por um episódio de um novo filme. Esse é o caso de Star Wars. Raras vezes, no mundo do cinema, um filme bateu o recorde de arrecadação de bilheteria em sua estréia, e nas duas primeiras semanas nos cinemas superou, 1 bilhão dólares de faturamento, sendo assim, o filme com a maior bilheteria da história do cinema.

Mas se Star Wars - O Despertar da Força (Star Wars: The Force Awakens, Estados Unidos, 2015) agrada milhões de espectadores pelo mundo afora, em seu sétimo episódio, desagradou em cheio, seu criador, George Lucas.

Lucas iniciou sua criação em 1977, com Uma Nova Esperança, a saga liderada pelos heróis Luke Skywalker, Leia Organa e Han Solo (Harrison Ford). Trinta anos e seis filmes depois, ainda a aquisição pela Disney, empresa que adquiriu a Lucasfilm há três anos por US$4 bilhões, certamente algumas coisas tinha que mudar.

O criador da saga afirmou que os novos donos não estavam interessados em suas ideias para as sequências. Mas o novo diretor J.J.Abrams disse que "a Disney deve ter tido suas razões estratégicas, corporativas e econômicas para apostar em Star Wars, mas não houve diretrizes nem exigências - por exemplo, para explorar mais o potencial de merchandising da marca ou qualquer coisa assim. Não houve interferência, o que me deixa completamente aturdido e infinitamente grato".

Para George Lucas, em Star Wars - O Despertar da Força, “quiseram fazer um filme retrô. Não gosto disso. Em cada filme, trabalhei muito duro para fazê-los diferentes”, disse em uma conversa com o jornalista Charlie Rose, publicada pelo site especializado em cinema The Hollywood Reporter. “Fiz os filmes completamente diferentes: planetas diferentes, naves espaciais diferentes, para torná-las novas”, acrescentou o criador de Star Wars.

Lucas se referiu aos filmes da popular saga de ficção científica como seus “filhos”, os quais havia “amado” e “criado”, e afirmou que agora os vendeu a “escravocratas brancos”, e depois da qualificação, ficou em silêncio e começou a rir.

Além disso, Lucas assinalou que os novos donos não estavam interessados em suas ideias para os novos filmes. “Eles não estavam tão interessados no meu envolvimento de qualquer jeito, mas se eu entrar lá, só vou causar problema, porque eles não vão fazer o que eu quero. E eu não tenho mais o controle para fazer isso, e tudo o que aconteceria é que eu bagunçaria tudo”, ele disse. “Então eu pensei, ‘ok, eu vou pelo meu caminho, e eles vão pelo deles’.”

Lucas também comentou o fato de nunca ter ganhado um Oscar. “Eles não dão prêmios da Academia para filmes populares”, afirmou. Questionado se o fato de fazer filmes populares era um motivo de orgulho, ele respondeu que sim. “É uma parte importante da sociedade, e se você está fazendo um trabalho de arte ou filme e ninguém vê, não sei qual é a parte boa disso.”

Criatura

Os seis filmes lançados pela franquia até hoje, chegam a 2,2 bilhões de dólares em arrecadação.

Já foram vendidos 250 milhões de bonecos de Star Wars entre 1978 e 1986.
Os filmes já ganharam 10 "Oscar" e foram lembrados em outras 15 indicações.

Para entender: A primeira trilogia foi criada por George Lucas e a segunda, já não tão bem sucedida partia da premissa que os espectadores haviam assistido a primeira, o que na prática, mostrou-se, não verdadeiro.

Uma Nova Esperança (1977); O Império Contra Ataca (1980); O Retorno de Jedi (1983); A Ameaça Fantasma (1989); Ataque dos Clones (2002); A Vingança dos Sith (2005).

Para quem se interessar por um livro, considerado por muitos como o melhor livro de literatura do universo da série, foi escrito por Timothy Zahn,Aleph, chamado, Star Wars. É uma continuação da trilogia original. E para os apaixonados não pode faltar, George Lucas Skywalking, de Dale Pollock, Editora Generale, biografia do autor da série original dos filmes de Star Wars.

Mas polêmicas e gostos a parte, o filme foi muito bem realizado, merece ser visto, a saga é responsável pela revitalização da ficção científica no cinema e este episódio, tem um fanático, como declara J.J.Abrams na direção. Portanto, não para por aqui. Outros episódios virão. É só esperar pelo próximo. Com certeza, em menos que trinta anos.


version 2/s/cinema// @obvious, @obvioushp //alfredo passos