alfredo passos.br

Cinema e Literatura

Alfredo Passos

Alfredo Passos, professor universitário, autor de livros, blogueiro, adora livros, cinema, música e andar a cavalo. Mais sobre autor em http://about.me/alfredopassos

O Cinema, a psicanálise e o Mundo Espiritual 2

A Psicanálise e o cinema tem afinidades entre suas específicas linguagens. É por meio do sonho que adentramos no mundo do cinema. E o cinema nos leva aos estudos baseado em pesquisas, fontes históricas e relatos reais, demostrando a influência do mundo espiritual sobre o nosso mundo.


Na atualidade, ao investigarmos na literatura especializada a produção científica da ciência psicológica no que concerne à inter-relação entre as temáticas "religiosidade e espiritualidade" e a prática psicoterápica, constatamos que algumas abordagens psicológicas fundamentadas em certos referenciais teóricos se destacam nessa discussão, dentre elas a Logoterapia, a Psicologia Analítica e a Psicanálise. Em post anterior foram abordados alguns dos pensamentos do médico psiquiatra, Carl Jung, que continuo agora.

Jung teve expressiva colaboração às teorias e técnicas psicoterápicas quando propôs que não existia apenas o inconsciente freudiano - aquele composto pelas vivências pessoais reprimidas -, mas que a psique é estruturada pelas camadas: consciente, inconsciente pessoal ou individual e inconsciente coletivo ou impessoal.

Ao falar de religião, afirma que esta é entendida como um meio de ligação misterioso entre a experiência consciente e os fatores do dinamismo inconsciente, experimentada em todos as civilizações. Sendo considerada, portanto, instintiva, já que é intrínseco ao humano buscar uma relação com o transcendente (Hopcke, 2012; Silveira, 1997/2007).

E ao se referir ao tratamento analítico da alma, menciona quatro etapas: a) O tratamento se origina pelo modelo do sacramento da confissão, pois o indivíduo revela seus segredos de modo catártico, já que vem ocultando tais conteúdos intelectuais e emocionais, consciente ou inconscientemente, considerando-os pecado e sentindo culpa. Nesta etapa, retorna à consciência do indivíduo o que foi reprimido, mas que o pertence, ou seja, é o encontro com a sombra.

b) A segunda etapa é caracterizada pelo esclarecimento, quando há a tomada de consciência da transferência e a compreensão dos conteúdos geradores do sofrimento, os quais têm condições de tornarem-se conscientes neste momento.

c) Com o intuito de alcançar uma adaptação social normal, o indivíduo passa pelo estágio da educação até que consiga ser o ser social.

d) Por fim, no estágio da transformação, o psicoterapeuta tem que se permitir ser afetado para que possa afetar seu paciente. Ele faz isso, reaplicando em si o sistema em que acredita, auto educando, o educador. Isto, porque ele é parte integrante do processo psíquico do tratamento, ou seja, ele também deve estar disposto às influências transformadoras.

Diante do exposto, mesmo sendo possível visualizar etapas no processo psicoterápico, Jung (1981/2012c) nos diz que "não existe uma técnica terapêutica ou doutrina, aplicáveis em geral, pois cada caso submetido a tratamento é um indivíduo numa situação específica de vida" (p. 243), por isso é necessário se permitir às nuances de cada experiência, tomando-a como nova para que seja possível "encontrar a abordagem individual ... Tudo depende de saber se sou capaz de aprender a linguagem do paciente e se posso seguir a tateante busca de seu inconsciente por um caminho para a luz" (p. 245).

Sendo assim, o psicoterapeuta deve estar disposto a deixar aberto o caminho individual para o paciente tornar-se quem de fato é, ou seja, que ele vivencie seu processo de individuação, permitindo-se sair da unilateralidade consciente que gera sofrimento a partir da mudança da atitude consciente.

O cinema e a psicanálise

O ano é 1895, Psicanálise e cinema nascem juntos. Freud, ao publicar com Breuer Estudos sobre a histeria, inicia o que viria ser a teoria psicanalítica, mas o princípio do que se tornaria a arte mais popular de todas ocorre com a primeira projeção pública do cinematógrafo pelos irmãos Lumière, em Paris.

Apesar de compreenderem dispositivos teóricos e técnicos diferentes, a Psicanálise e o cinema não têm em comum apenas o mesmo marco histórico, mas, também, afinidades entre suas específicas linguagens. É por meio do sonho que adentramos no mundo do cinema. Ao aliar a imagem à palavra, produzindo uma ficção, o cinema pode conduzir o espectador ao sonho, à fantasia, às emoções, reflexões e ao entretenimento.

O Mundo Espiritual vozes do mundo espiritual livro.jpg Um estudo baseado em pesquisas, fontes históricas e relatos reais, demostrando a influência do mundo espiritual sobre o nosso mundo. J. H. Brennan investiga como os espíritos têm nos influenciado desde o início da civilização até os dias de hoje. Nesse livro encontramos uma nova maneira de olhar para a história da humanidade e a nossa vida cotidiana (Vozes do Mundo Espiritual: A História Secreta do Contato com Espíritos Através dos Tempos, BRENNAN, J. H., Pensamento, 2016).

Os filmes

Nos Passos do Mestre, 2016, Direção: André Marouço nos passos do mestre.jpg Sob uma ótica espírita, Nos Passos do Mestre apresenta a história de Jesus e suas lições de amor e compaixão que deixou para gerações futuras. A película foi filmada no Brasil, na Turquia, no Egito, em Israel e na Itália e questiona algumas passagens bíblicas tais como a virgindade de Maria, mãe de Jesus, e a ressurreição de Lázaro.

Manika - A Menina Que Nasceu Duas Vezes, 1989, Direção: François Villiers a-reencarnação-de-manika.jpg Apresentado no Festival de Cannes em 1989, Manika apresenta questões relacionadas à reencarnação através da ótica de uma menina indiana. Baseado em fatos reais, Manika revela a história de uma criança que se lembra com clareza de sua vida passada, inclusive, de seu marido. Ela foge para o Nepal para reencontrar o marido de sua outra encarnação e lidar com as mudanças que ocorreram em todos estes anos.

Data Limite segundo Chico Xavier, 2014, Direção: Fabio Medeiros data limite chico xavier.jpg Em 1969, quando o homem pisou na Lua pela primeira vez a humanidade ganhou um prazo de 50 anos para evoluir moralmente. Chico Xavier afirmou que após este grande acontecimento, ocorreu uma reunião de potências celestes do sistema solar que verificou o avanço da sociedade humana no Planeta Terra. Este é o tema deste poderoso documentário que reúne diversas conexões históricas para explicar a profecia do famoso médium brasileiro.

Causa e Efeito, 2014, Direção: André Marouço causa efeito.jpg Após perder a esposa e o filho, o policial Paulo começa a matar pessoas para que a justiça seja feita pelas próprias mãos. Contudo, um romance inesperado com uma garota de programa chamada Madalena fará com que ele repense sua vida e mude sua história. Contando com a ajuda das palavras de um padre, de um pastor e de um espírita, Paulo tentará se redimir de seus atos.

A Casa dos Espíritos, 1993, Direção: Bille August la casa de los espiritus.jpg Este filme foi inspirado a partir da obra icônica La Casa de los Espíritus, da escritora peruana Isabel Allende, um dos principais títulos do chamado "realismo mágico" latino americano. A Cada dos Espíritos narra a saga da família Trueba ao longo do século XX. Além de retratar um dos períodos mais sangrentos da história da América Latina, este filme também aborda a mediunidade e como ela funciona. A comunicação entre a vida e a morte, além de todas as consequências que este dom pode representar para a vida das pessoas. Este é um belo filme com a participação de Meryl Streep.

Referências

NASCIMENTO, Ananda Kenney da Cunha; CALDAS, Marcus Túlio. Dimensão espiritual e psicologia: a busca pela inteireza. Rev. abordagem gestalt., Goiânia , v. 26, n. 1, p. 74-89, abr. 2020 . Disponível em . acessos em 30 maio 2021. http://dx.doi.org/10.18065/RAG.2020v26n1.7.

BENINI, Rinália Taís. A Psicanálise vai ao cinema: relações entre a linguagem do sonho e a da sétima arte. Analytica, São João del Rei , v. 8, n. 15, p. 1-15, dez. 2019 . Disponível em . acessos em 30 maio 2021.


version 1/s/cinema// //Alfredo Passos