amarse

A vida é mesmo uma coisa efêmera

Ana Karoline

Estudante de psicologia , aos 21 anos tive a minha primeira publicação em jornal. Apaixonada pelo comportamento humano e fascinada por neurociência. Sonhadora, desbravadora e as vezes exagerada. Ridiculamente bem humorada, e amante da vida e de pessoas resilientes.

OU VOCÊ CONTROLA SEU PENSAMENTO OU ELE TE CONTROLA.

Saiba,que a nossa maneira de pensar, influencia no nosso comportamento , estado de humor, e reações fisiológicas.


Thumbnail image for Thumbnail image for depressao-quadrinho.gif

O mal do presente século é a depressão, uma doença terrível e psicossomática. Fisiologicamente falando, depressão é o acúmulo de neurotransmissores nas fendas sinápticas, uma dose diária de fluoxetina representa um alivio bem significativo na vida de pacientes com esse mal. Diante disso, existe uma ciência relativamente nova, que vem arduamente tentando combater esse vendaval no qual a nossa sociedade perpassa. A psicologia está ativamente preocupada com essa causa, uma das suas primícias é a reabilitação emocional do individuo e, sobretudo ajuda-lo na terapia para que este possa levar uma melhor qualidade de vida.

A depressão na área da psicanálise já foi considerada como algo auto agressiva. Discordando dessa conceituação surge a Terapia Cognitiva Comportamental (TCC), uma abordagem centrada no cliente que trabalha na prevenção de recaídas, transformando o paciente no seu próprio terapeuta. Essa teoria atua focando no presente, no aqui e agora, no entanto não rejeita o passado do individuo, trabalha na reabilitação, e transformando os pensamentos irracionais do cliente.

depressão.jpg

Segundo essa abordagem, o nosso pensamento controla o nosso comportamento, estado de humor, e reações fisiológicas. Aron Back o idealizador dessa teoria diz que nós seres humanos possuímos crenças centrais enraizadas e adquiridas na nossa infância e que são bem difíceis de desconstruir. O nosso pensamento tem um grande poder de interferir no nosso comportamento, se eu possuo uma crença central de que, “eu sou feia”, “sou pouco inteligente” talvez o meu comportamento seja de não querer disputar a cargos elevados fazendo jus ao pensamento de minha pouca inteligência, ficar mais em casa por vergonha de sair na rua fazendo jus a minha pouca beleza.

A Terapia Cognitiva Comportamental extermina a ideologia ultrapassada que dita: “tenha sempre pensamentos positivos”. Para essa teoria, pensar positivo demais também conduz ao adoecimento. Se eu tenho pensamento positivo exagerado de que vou me dar bem em um teste, posso ficar propensa a estudar menos, ao contrário disso se tenho um pensamento negativo de que não vou passar mesmo estudando demais , posso ficar ansiosa e realmente não se dá bem no teste. A solução de tudo isso é, nem ser oito e nem oitenta, e sim flexível e pensar a partir de mais de uma vertente e ter ciência de que posso ou não me dá bem em um teste, adotando assim pensamentos saudáveis.

Seja o seu próprio terapeuta, atue como regulador dos seus pensamentos, seja flexível, cientista, e quando em algum momento, algum pensamento irracional se fizer presente em você, utilize algumas dessas perguntas direcionando a você mesma. Essa logica é correta? Existe alguma comprovação desse pensamento? Qual a vantagem e desvantagem de pensar assim? Aprenda a ter autocontrole, e se autoanalise para que você seja o seu próprio terapeuta.

Diante disso, você consegue perceber o quanto somos catastróficos, e o quanto transformamos situações pequenas em um furacão utilizando algo chamado “pensamento”. Agora você pode ser o principal autor de sua forma de se comportar, reabilitando-se, e adotando padrões de pensamentos saudáveis.


Ana Karoline

Estudante de psicologia , aos 21 anos tive a minha primeira publicação em jornal. Apaixonada pelo comportamento humano e fascinada por neurociência. Sonhadora, desbravadora e as vezes exagerada. Ridiculamente bem humorada, e amante da vida e de pessoas resilientes. .
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/sociedade// //Ana Karoline