aprecie sem moderação

Amor, livros, arte... Algumas coisas são melhores em grandes doses!

Carolina Borba

Leitora desde que eu me conheço por gente, meu universo são os livros, as histórias que vivo sem sair do quarto, os personagens com personalidade tão diferentes que eu experimento, as vidas que eu, a cada página, pego emprestado!
Também brinco no blog Culta Insensatez.

Não me venha com esse mimimi feminista e essas atitudes machistas

É muito mimimi de como as mulheres devem agir, pensar, se vestir, e o feminismo acabou tomando duas vertentes: as feministas que lutam por igualdade de direitos, por valorização e superação de clichês; e as feministas de modinha, que não sabem o que estão fazendo mas gostam de um senso comum.


girl-1219339_1920.jpg

Não me venha com esse mimimi feminista repetindo que mulheres devem ser respeitadas se você é daquelas que apontam as outras mulheres nas baladas por causa de suas roupas, maquiagem e comportamento. Você é daquelas que gosta de defender os direitos das mulheres, mas adora apontar outras nas festas, julgando-as das piores formas porque usam mini saia, porque se maquiam, porque paqueram... Veja bem, você está utilizando um comportamento típico de nossa sociedade machista, onde ao homem é permitido um comportamento mais ousado, e espera-se uma mulher mais comportada.

Acha ruim com as mulheres que, devido a seu modo de vestir ou que com atitudes mais simpáticas conseguiram a atenção de algum cara especificamente? Seu marido ou namorado, talvez? Isso tem muito mais a ver com a falta de respeito deles do que com a intenção delas em dar em cima de um cara comprometido. Talvez seja uma surpresa para você, mas nem todas tem interesse no mesmo cara que você.

Você acha natural dar em cima, aí sim com intenção, de caras comprometidos achando que se ele aceitou é porque o relacionamento deles não era tão estável assim? Você está rivalizando com outra mulher, sustentando a ideia de que o homem tudo pode, faz parte da natureza masculina a poligamia e cabe às mulheres fecharem suas pernas e segurarem seus homens?

Você defende a liberdade sexual das mulheres mas julga promiscuidade uma mulher que tenha vários parceiros sexuais ou que não sonhe em casar e ter filhos?

Você defende a individualidade feminina mas adoraria achar um cara que pudesse te bancar financeiramente, para poder largar o emprego e não ter a preocupação em se sustentar (afinal, o homem é o provedor da casa)?

Você acha um absurdo a “troca de papeis” onde um homem possa cozinhar, limpar a casa, cuidar das crianças, e a mulher passe mais tempo do que ele trabalhando? Repara quando visita alguém e não encontra a casa brilhando com uma mulher que, mesmo que trabalhe, more nela?

Você se compadece do seu marido que se sente humilhado por ter que obedecer a uma mulher que virou sua chefe?

Se a resposta é sim para qualquer uma dessas perguntas, você ainda possui comportamentos machistas que nos são passados culturalmente dentro de nossa sociedade. Não adianta nada a postura feminista que muitas têm adotado como um modismo na internet quando suas ações não condizem com o que defendem. O feminismo é a busca da liberdade e do respeito da mulher em tomar atitudes de acordo com o que realmente querem, com a igualdade de direitos e oportunidades.

Inclusive em não querer nada disso para si, mas respeitarem aquelas que lutam para conseguir isso.

E mais, se você diz ser feminista mas é a primeira a criticar a opinião de outra que deseja levar uma vida dentro dos padrões machistas a qual foi criada, você já está contradizendo tudo o que defende, não permitindo a liberdade de escolha que não condiz com o que você quer.

Aprendam, mulheres, feminismo é você poder ser mãe, esposa, solteira, independente, baladeira, trabalhadora, dona de casa, livre para escolher o que você quer, e poder seguir isso sem ninguém atrás ditando as regras.


Carolina Borba

Leitora desde que eu me conheço por gente, meu universo são os livros, as histórias que vivo sem sair do quarto, os personagens com personalidade tão diferentes que eu experimento, as vidas que eu, a cada página, pego emprestado! Também brinco no blog Culta Insensatez..
Saiba como escrever na obvious.
version 6/s/sociedade// @obvious, @obvioushp //Carolina Borba