arcano do aleph

“Alho e safiras na lama...” T.S. Eliot, Quatro quartetos, 1943

Thiago Castilho

Advogado e escritor, um homem de leis e letras. Acredito que a arte pode “ensinar a viver”. Ensinar a viver significa ensinar a lutar e a amar melhor a si e a toda humanidade. Adquirir o conhecimento e transformá-lo em sabedoria de vida no palimpsesto do pensamento. Eis meu ideal intelectual que busca realizar a experiência do autoconhecimento, não sei até se do absoluto e talvez do Sublime aplacando assim minha angústia existencial, sem soteriologia, porque ao contrário de Heidegger não acho que somos seres-para-a-morte, mas seres-para-a-vida e seres-para-o-amor. E “tornar-me senhor de mim mesmo” é o meu grande objetivo em busca de uma vida que vale a pena ser vivida.

DESERTO DE NÉVOA

Muitas vezes na vida as pessoas mais próximas têm dificuldades em aprovar nossas escolhas. Porém a única aprovação que precisamos é a nossa. Sempre siga sua consciência e seu coração. Defenda seus direitos e cuide de seus interesses.


WP_20151122_039.jpg Acima: cena do filme Fim de Caso

Numa noite dessas, sonhei que tinha morrido e, dentro da minha morte - enquanto eu estava perdido e caminhando num deserto de névoa sombria e espessa - uma voz grave me perguntou: “O que é o mais importante, Thiago?”. Era como se esse sonho sinistro tentasse me ensinar a viver antes de morrer. Ou seja, responder a pergunta: o que é o mais importante? E, a partir dela, construir a minha vida. Cada um dará uma resposta diferente, é claro, pois todos se fundamentarão em seus próprios princípios e projetos. Para mim o mais importante é o amor, a liberdade e a justiça. O que passou, passou. Sempre podemos recomeçar e viver nossa vida em paz com privacidade e plenitude. Podemos escrever nossa história e ser feliz. É um direito nosso. Agora eu te pergunto: o que é o mais importante? Do que você sente mais falta agora? O que faz seu coração disparar como um cavalo numa corrida? Em suma: quem você ama? O que você quer? O que te faz feliz? Isso é o mais importante, sem dúvida. E cabe a cada um responder.

Muitas vezes, na vida, as pessoas mais próximas têm dificuldades em aprovar nossas escolhas. Porém a única aprovação que precisamos é a nossa. Sempre siga sua consciência e seu coração. Defenda seus direitos e cuide de seus interesses. Como disse Shinyashiki “Viver com autonomia é produzir a seiva da própria vida.”. Temos o direito de viver nossa vida em paz com quem nosso coração elegeu. Se for preciso desafie os padrões sociais, amigos e família para viver seu amor e ser feliz como merece. Tome o controle da sua vida e viva com simplicidade e serenidade. (Quando amamos não temos escolha, exceto amar.) É a dança do destino nos convidando! O bom-senso é o segredo da paz. Cada um deve cuidar da própria vida. Temos que ter muito cuidado para em nosso desejo de ajudar e proteger não terminarmos por prejudicar permanentemente aqueles que amamos. Não temos o direito de intervir indevidamente na vida dos outros.

carater.jpg "A vida é curta para não amar." Thiago Castilho

Segundo o médico Flávio Gikovate, numa livre interpretação minha do seu pensamento, existem três critérios contundentes para se avaliar o valor de uma pessoa: CARÁTER, CORAÇÃO E CÉREBRO. O caráter diz respeito aos nossos princípios éticos e valores morais, ou seja, se somos justos, honestos e bondosos. O coração diz respeito as nossas diretrizes afetivas e emocionais, por assim dizer, isto é, se somos carinhosos, companheiros e confiáveis. Já o cérebro diz respeito a nossa capacidade intelectual, traduzindo, se somos inteligentes, cultos e sensíveis. Esse conjunto complexo formaria uma pessoa promissora. É claro, ninguém é perfeito. Todos têm problemas, mas problemas podem ser superados com tempo e engenho. E cabe a cada um superar seus próprios problemas. O velho e bom “Isso não é da sua conta.” resolve muitas questões de falta de respeito. Mas não basta falar. É preciso viver nossa vida sem medo, sem constrangimento e sem culpa. Quanto tempo de vida, amor e felicidade perdemos nos preocupando com o que os outros estão pensando? A vida é curta para não amar.

Agora supõe tu alguém que possua todas essas características do caráter, do coração e do cérebro, ou seja, alguém que seja justo, honesto, bondoso, carinhoso, companheiro, confiável, inteligente, culto e sensível, essa pessoa não lhe parece digna de amor? Por isso, não me parece difícil entender porque algumas pessoas apreciam a companhia de outras, uma vez que elas possuem esses predicados que lhes tornam preciosas. Certas escolhas, portanto não são exóticas, mas excelentes. Contudo, tudo é uma questão de ponto de vista. E é justo que cada um julgue segundo seus próprios critérios. Os meus são esses e tenho orgulho deles porque contrastam com os critérios superficiais e mesquinhos do mundo. Um mundo capitalista, sexista e extremamente egoísta. Não dá.

critica.jpg “O dinheiro compra quase tudo, menos as coisas mais importantes da vida, como o verdadeiro amor, saúde e felicidade.” Edith Nicz

Eu sei, as pessoas próximas querem o melhor para nós, mas somente nós podemos decidir o que é melhor para nós porque nossas personalidades, valores e interesses são diferentes dos outros, por mais que os amemos. Não podemos admitir nenhuma espécie de autoritarismo. Somos os únicos responsáveis por nós perante a lei e perante a vida. Assim, me parece claro que não apenas não temos o direito de julgar as escolhas alheias como não temos faculdade para isso. Uma vez que a faculdade será desenvolvida por cada um de acordo com suas próprias preferências. Ou seja, minhas inclinações, aquilo que respeito, admiro e amo fundamentarão minha decisão e somente eu posso escolher o que é melhor para mim porque somente eu sei o que eu quero, respeito, admiro e amo no fundo do meu coração e nas profundezas da minha alma. Não é verdade, meu amor?

Em suma, o respeito ao direito de escolha pessoal do outro é fundamental para que possamos viver com igualdade, liberdade e fraternidade. Tenho certeza que no fundo desejamos a felicidade daqueles que amamos mais do que tudo, mais do que a nossa. Então, me parece simples decidir o que desejar para quem amamos. Basta lhe perguntar: O que você quer? Quem você ama? O que te faz feliz? E dizer: “Eu te desejo boa sorte”. Afinal, quem disse que não podemos simplesmente amar? Insisto: quando amamos não temos escolha, exceto amar. O amor é irresistível, supremo e imortal. Só existe uma razão para ficarmos com uma pessoa: amor. Todo o resto é abominação. Só o amor vale à pena. Só o amor nos salva dessa viciante vida virtual vazia e venenosa e nos conduz a Sabedoria do Amor e a Vida Real, uma obra de arte esculpida a quatro mãos.

“O ódio é coisa de crianças. Se aprendermos a conviver um com o outro então podemos superar isso.” Os 33

O que é o mais importante? Um amor gentil. Um amor de diamante. A vida sem amor é um deserto de névoas. O verdadeiro amor tem o poder de ressuscitar das trevas da morte. Amém. Por isso, seja forte para viver seu amor com liberdade, orgulho e alegria crescente. Amor é cuidado, bondade, generosidade e compreensão. Respeite a escolha de quem ama. O amor é como a vida e a morte: algo intrinsecamente individual, sagrado e íntimo. Lembre-se: seu padrão pessoal de julgamento não é universal. Aceite a escolha daqueles que ama e vá cuidar da sua vida. Você não tem o direito de se opor. Seja como for, nunca é tarde para fazermos a coisa certa e nos redimirmos pelos excessos, agressões e injustiças do passado. O essencial é que sejamos humildes para reconhecer nossos erros, corrigi-los e reparar nossas relações humanas cheias de amor.

Aproveito para desejar um Feliz Natal e um extraordinário Ano Novo para todos.

duvida.jpg “Me ame quando eu menos merecer, pois é quando eu mais preciso.” Provérbio Chinês

Abaixo: trecho duma entrevista com a psicóloga Marisa de Abreu Alves sobre a síndrome de Romeu e Julieta:

"Comunicar à família, os amigos ou até mesmo os colegas de trabalho?

Psicóloga: Eu acredito que qualquer outra pessoa precisa pouca explicação ou talvez nenhuma. Um comunicado simples pode ser o necessário, sem justificar demais porque romperam ou porque voltaram. Acredito que as pessoas que merecem mais atenção seriam os filhos do casal, se houver. Estas crianças merecem que tirem um bom tempo, com muita calma, para explicar por exemplo que estão juntos novamente e que farão de tudo para que a família seja a mais feliz possível. Pode ser interessante tirar todas as duvidas das crianças, deixa-las falar e expressar seus sentimentos.

Há casos de julgamento pelos mais próximos?

Psicóloga: Quando o casal se sentir julgado pode ser assertivo e talvez deixar claro, se este for o pensamento, que não aceita os julgamentos e que a amizade não será afetada nem pelo rompimento nem pela volta de seu relacionamento."


Thiago Castilho

Advogado e escritor, um homem de leis e letras. Acredito que a arte pode “ensinar a viver”. Ensinar a viver significa ensinar a lutar e a amar melhor a si e a toda humanidade. Adquirir o conhecimento e transformá-lo em sabedoria de vida no palimpsesto do pensamento. Eis meu ideal intelectual que busca realizar a experiência do autoconhecimento, não sei até se do absoluto e talvez do Sublime aplacando assim minha angústia existencial, sem soteriologia, porque ao contrário de Heidegger não acho que somos seres-para-a-morte, mas seres-para-a-vida e seres-para-o-amor. E “tornar-me senhor de mim mesmo” é o meu grande objetivo em busca de uma vida que vale a pena ser vivida..
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/recortes// @obvious //Thiago Castilho
Site Meter