arcano do aleph

“Alho e safiras na lama...” T.S. Eliot, Quatro quartetos, 1943

Thiago Castilho

Advogado e escritor, um homem de leis e letras. Acredito que a arte pode “ensinar a viver”. Ensinar a viver significa ensinar a lutar pelos seus direitos e a amar melhor a si e a toda humanidade. Adquirir o conhecimento e transformá-lo em sabedoria de vida no palimpsesto do pensamento. Eis meu ideal intelectual que busca realizar a experiência do autoconhecimento, não sei até se do absoluto e talvez do Sublime aplacando assim minha angústia existencial, sem soteriologia, porque ao contrário de Heidegger não acho que somos seres-para-a-morte, mas seres-para-a-vida e seres-para-o-amor.

O QUE É O AMOR?

O que é o amor? Amor talvez seja fazer tudo errado, sofrer o inferno por isso, mas se dá uma segunda chance para concertar as coisas e recomeçar do zero absoluto em busca de um amor sazonado, elevado e gentil. Esse amor seria baseado no afeto, na admiração e na decisão e traria em seu ventre liberdade e segurança.


before-sunrise.jpg “Eu acredito que se Deus existe ele não está em mim ou em você, mas no pequeno espaço entre nós dois.” Do ultra-romântico filme Antes do Amanhecer

“Antes só do que mal-acompanhado e antes bem-acompanhado do que só.” Flávio Gikovate

O amor ainda é o maior desejo dos seres humanos e sua maior fonte de felicidade. Mas o que é o amor? Amor é amor. Amor é pensamento. Em quem você pensa quando está sozinha? Essa é a pessoa que você ama. Porque no desejo o individuo só pensa em si. O outro está ali para satisfazer sua sexualidade. No amor você pensa no outro, importa-se. Não é necessário haver a presença física para que a existência do outro seja lembrada e querida. Contudo, o amor é complexo e cheio de camadas estruturais interconectadas. A escritora Silvia Marques tem um trecho que exemplifica isso com exatidão: “Acredito no amor que mescla um pouco de cada tendência. Amor puramente sexual é vazio. Amor baseado unicamente na admiração é amizade. Amor platônico é lindo, mas ilusório, não se sustenta com a realidade. Precisa haver um pouco de tudo: romantismo, química sexual, afinidade intelectual, amizade, carinho e vontade de fazer dar certo.”

O que é o amor? O amor é sentimento, desejo e decisão ou não é amor, é ilusão. O amor é completo em sua incompletude e é alimentado pela admiração. Porque quando é só uma coisa é complicado. Sentimentos são voláteis. Desejo é passageiro. Decisão sem amor é obrigação. Mas quando você sente, deseja e decidi amar uma pessoa é o amor verdadeiro, maduro e companheiro te convidando para ser feliz. Diga “Sim” e vá! Lembre-se: o amor romântico pode ser uma história de sofrimento e superação, mas ao mesmo tempo é uma obra de arte aberta, única, suprema e irresistível. Segundo o psicólogo Steven Pinker, da Universidade Harvard, em seu livro Como a Mente Funciona, o amor é: "Uma emoção que a pessoa não decidiu sentir e, portanto, não pode decidir não sentir. Uma emoção que não será imediatamente transferida para outro. Uma emoção que garantidamente não é simulada, porque tem custos fisiológicos como taquicardia, insônia e anorexia. Uma emoção como o amor romântico". Cuidado: o amor legítimo sempre será atacado pela inveja do mundo. Defenda-o como faria um advogado no tribunal. O amor é um direito de todos.

amordrummond.jpg "Estou comprometido para sempre." Carlos Drummond de Andrade

Os elementos do amor verdadeiro são: o pensamento um no outro, o medo de perder, os ciúmes, a raiva que só o outro inspira, o perdão, a vontade de amar e fazer feliz, o beijo estelar, a alegria insana, o desejo de se unir aquela pessoa para sempre, casar-se com ela e constituir família, a admiração, o espanto, o diamante do diálogo, o sonho, a angústia da espera, a dor da falta, a inapetência, o sangue da saudade, a melancolia, o desespero, as lágrimas, a pureza, a esperança de eternidade, a imaginação, a paixão, a lealdade, a ternura, a dopamina, a proteção, o compromisso, a cura, a simetria, o domínio e a entrega. Amor é poesia. Não é para entender. É para sentir. É para voar. Porque quem ama aspira ardentemente a fazer a experiência do amor verdadeiro, real, companheiro, afetuoso, protetor, devoto e perpétuo. Sexo dura meia hora e depois disso? Só o amor sustenta uma relação a longo prazo e o amor é constituído por uma combinação de coisas: afeto, desejo, admiração, respeito, compromisso, sentimento e decisão. É algo infinitamente delicado. Amor é essência. Amor é sabedoria. Amor é ar. Amor é o mergulho no lago, o aconchego do útero e o coração do trovão. Amor é um mistério de maçã, paciência e impaciência. Amor é vida, morte e imortalidade. Amor é cinema, chocolate, chuva, vinho, pizza. Amor é.

O que é o amor? Amor talvez seja fazer tudo errado, sofrer o inferno por isso, mas se dá uma segunda chance para concertar as coisas e recomeçar do zero absoluto em busca de um amor sazonado, elevado e gentil. Esse amor seria baseado no afeto, na admiração e na decisão e traria em seu ventre liberdade e segurança. Afinal, qualquer um com mais de 13 anos de idade sabe a diferença entre atração e amor. Atração é passageira e amor é permanente. Porque decisão sem sentimento não se sustenta no curso do cotidiano. Não dá para dizer: “Decidi te amar por conveniência, obrigação ou necessidade. Ponto.” Decidiu? Decidi. Agora eu te questiono: Você pensa em mim quando eu não estou? Não penso não. Sente ciúmes de mim com outra mulher? Sinto não. Sofre por minha causa de angústia e medo deu desistir de você e ficar com outra? Também não. Você me admira? Eu te surpreendo e encanto intelectualmente? Não mesmo. Você me deseja com amor e carinho? Nem isso mais. Pensa em nós como casal, marido e mulher, pais criando seus filhos com amor infinito e envelhecendo de mãos dadas com júbilo? Sinto muito, mas não penso em nós assim. Conclusão: não é amor, baby. É teatro. Não perca tempo com quem não ama. Só lhe trará dor e arrependimento. Renda-se somente ao amor verdadeiro que é mais forte do que a morte. O genuíno poder não é ser desejada por todos, mas ser amada por quem se ama. Eis tudo. Por isso, não tenha medo de voar com as asas do amor. Alguém te observa dormindo e entende o motivo de tudo existir: o amor de Deus.

“Todas as noites eu arrancava meu coração, mas pela manhã ele tornava a crescer.” Do filme O paciente inglês

"Ainda que eu falasse a língua dos homens e falasse a língua dos anjos, sem amor eu nada seria." Bíblia, 1 Coríntios 13


Thiago Castilho

Advogado e escritor, um homem de leis e letras. Acredito que a arte pode “ensinar a viver”. Ensinar a viver significa ensinar a lutar pelos seus direitos e a amar melhor a si e a toda humanidade. Adquirir o conhecimento e transformá-lo em sabedoria de vida no palimpsesto do pensamento. Eis meu ideal intelectual que busca realizar a experiência do autoconhecimento, não sei até se do absoluto e talvez do Sublime aplacando assim minha angústia existencial, sem soteriologia, porque ao contrário de Heidegger não acho que somos seres-para-a-morte, mas seres-para-a-vida e seres-para-o-amor..
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/recortes// @obvious //Thiago Castilho