arcano do aleph

“Alho e safiras na lama...” T.S. Eliot, Quatro quartetos, 1943

Thiago Castilho

Advogado e escritor, um homem de leis e letras. Acredito que a arte pode “ensinar a viver”. Ensinar a viver significa ensinar a lutar pelos seus direitos e a amar melhor a si e a toda humanidade. Adquirir o conhecimento e transformá-lo em sabedoria de vida no palimpsesto do pensamento. Eis meu ideal intelectual que busca realizar a experiência do autoconhecimento, não sei até se do absoluto e talvez do Sublime aplacando assim minha angústia existencial, sem soteriologia, porque ao contrário de Heidegger não acho que somos seres-para-a-morte, mas seres-para-a-vida e seres-para-o-amor.

KIT DE ANO-NOVO DO THIAGO CASTILHO

Um kit de feliz Ano-novo com recomendações de livro, filme e curso para fechar o ano de 2018 com chave de ouro e abrir o ano de 2019 com chave de diamante. Sirvam-se!


Acima: síntese ilustrada imperdível do magnífico livro do brilhante israelense.

Feliz Ano-Novo, queridos amigos. Se eu pudesse presenteá-los, aqueles que circulam no meu velho coração, nessa data especial, em que celebramos o nascimento de um novo ano, portanto, nosso renascimento simbólico, seria certamente com um bom livro que transmitisse muitas ideias, conhecimento e sabedoria. Nesse Réveillon, o livro que eu escolheria para presenteá-los seria a obra 21 Lições para o século XXI, do historiador, cientista do conhecimento e polímata visionário Yuval Noah Harari. Como não posso fazê-lo, individualmente, por motivos de conveniência e oportunidade (ou falta deles), deixo o link do livro para download àqueles que, porventura, possam se interessar. Recomendo com amor. Vale a pena, kids, embora as previsões do Harari (com seu incrível humor elegantemente sarcástico) para o futuro sejam algo apocalípticas. Todavia, prefiro pensar que no futuro tudo ficará bem.

Que 2019 seja um ano de felicidades, surpresas (boas) e realizações para todos. Amém.

Link do livro: 21 lições para o século XXI

bird.jpg "A vida é mais do que isso. Está além." Caixa de Pássaros, desmentindo The Beatles "Você não pode viver de olhos fechados." Será?

P.S.: Queridos, eu vi Bird Box (Caixa de Pássaros). Meu Deus! Que filme sinistro! Duvido que vocês o assistam sozinhos numa sala escura depois da meia-noite. Duvido mais ainda que permaneçam (os homens) machos viris e invulneráveis caso um bicho voador marrom-cinza assustador atravesse a sala no meio da projeção, em que aqueles redemoinhos fantasmagóricos e malignos do filme estão se formando para seduzir e destruir um inocente! Eu conheço um coração valente que alvo de uma barata voadora desgraçada dessas descrita acima, que entrou, na hora que esse bravo assistia esse filme, pela janela aberta da sala da sua casa, devido a esse calor criminoso, e segundo uma testemunha idônea, deu gritinhos de terror escandalosos e suspeitos, revirando os olhos e tremendo... Contudo, o sigilo advogado-cliente me impede de revelar o nome da fonte e da vítima. Deixo dito que isso jamais aconteceria comigo. Enfim, recomendo esse trailer soturno para aqueles que amaram Um lugar silencioso. Encontra-se na Netflix.

Como sofrimento pouco é bobagem, imagina no futuro um filme chamado “Preso no pesadelo”, em que não se pode dizer nada nem abrir os olhos nem fugir? Eu sei...

advocacia.jpg A advocacia representa uma luta por liberdade, justiça e paz. Vade Mecum.

P.S. II: Para os amigos advogados criminalistas recomendo esse grande curso de aprimoramento de prática processual penal: Advocacia criminal: prática processual penal

Bem, esse foi meu kit de Ano-Novo com sugestões de livro, filme e curso. Espero que tenham apreciado e em suas orações lembrem-se de mim! Fiquem com Deus. Um beijo, amigos.

#felizanonovo #adeusanovelho #quetudoserealize #noanoquevainascer #muitodinheironobolso #saúdepradáevender

maxresdefault.jpg Feche os olhos e faça um pedido para 2019. (...) Que o universo lhe conceda.

ANO-NOVO (Poema de Ferreira Gullar)

Meia-noite. Fim

de um ano, início

de outro. Olho o céu:

nenhum indício.

Olho o céu:

o abismo vence o

olhar. O mesmo

espantoso silêncio

da Via-Láctea feito

um ectoplasma

sobre a minha cabeça

nada ali indica

que um ano novo começa.

E não começa

nem no céu nem no chão

do planeta:

começa no coração.

Começa como a esperança

de vida melhor

que entre os astros

não se escuta

nem se vê

nem pode haver:

que isso é coisa de homem

esse bicho

estelar

que sonha

(e luta).

Acima: bônus – a série Suits. Esnobei Suits no passado por achar os primeiros episódios fúteis. Foi um erro. Dei uma segunda chance e vi que a série evolui para tramas e confrontos jurídicos e intelectuais fascinantes. Recomendo. Encontra-se na Netflix.


Thiago Castilho

Advogado e escritor, um homem de leis e letras. Acredito que a arte pode “ensinar a viver”. Ensinar a viver significa ensinar a lutar pelos seus direitos e a amar melhor a si e a toda humanidade. Adquirir o conhecimento e transformá-lo em sabedoria de vida no palimpsesto do pensamento. Eis meu ideal intelectual que busca realizar a experiência do autoconhecimento, não sei até se do absoluto e talvez do Sublime aplacando assim minha angústia existencial, sem soteriologia, porque ao contrário de Heidegger não acho que somos seres-para-a-morte, mas seres-para-a-vida e seres-para-o-amor..
Saiba como escrever na obvious.
version 3/s/recortes// @obvious, @obvioushp //Thiago Castilho