Me doctor, you nurse...


doutor.jpg

No tempo em que havia uma forte clivagem entre o mundo urbano e o mundo rural e em que ser médico na província era uma aventura (felizmente que isto hoje não é assim...) houve um jovem ajuramentado de Hipócrates que assentou praça com a sua igualmente jovem esposa numa pequena terra do interior rural. Começos de vida...

Certo dia, dando consulta em casa, apareceu-lhe um moçoilo de aspecto – digamos – boçal, que pretendia ser aliviado de um pernicioso mal que recentemente o atormentava. Contou-lhe que, estando a apanhar sol deitado no campo, aqueceu de tal modo que sentiu “uma coisa a crescer-lhe entre as pernas...”

O jovem médico, pacientemente e controlando a vontade de rir, explicou-lhe que não era nada de grave e que a cura era simples: bastava que, de regresso a casa, baixasse as calças e se sentasse 15 minutos dentro de um alguidar de água fria – de preferência gelada. Era remédio santo!

No dia seguinte, de serviço no Centro de Saúde local, comentou o “incidente” com colegas e enfermeiros. Todos riam desbragadamente quando, de repente, vislumbra o alvo da sua troça sentado na sala de espera. “É aquele gajo!”, disse. “Vamos ver o que é que ele quer”. E mandou-o entrar...

“Estes senhores são meus colegas e queriam conhecer melhor o seu caso”, pediu o médico. O moçoilo assim fez.

“Senhor Doutor”, começou ele. “Aquele método que me receitou resultou muito bem! Mas hoje de manhã, não é que aquela coisa começou a crescer outra vez? Cresceu que se fartou e nem com água fria minguou! Ainda fui a sua casa mas só lá estava a sua senhora.. Depois vim para aqui mas já nem era preciso. Eu não sei como é que foi... Só sei que ela me fez uma coisa assim para baixo e para cima... Senhor Doutor: eu só queria que visse a porcaria que aquilo deitou!!!”

Como já disse, felizmente que isto hoje não é assim...


version 1/s/humor// //seven