O Esterco e as laranjas


Esta fábula fala-nos de um alto executivo que, muito "stressado", foi ao psiquiatra. O médico, experiente, em muitos casos idênticos, logo diagnosticou ao paciente os males dos tempos modernos dos executivos: ansiedade, tensão e insegurança. Disse então ao paciente: - O Sr. precisa de se afastar, pelo menos por duas semanas, da sua actividade profissional. O conveniente é que vá para a província, se isole do dia-a-dia e procure algumas actividades que o relaxem.

Com dois livros na mala, 5 CD's do Marco Paulo e 3 do Quim Barreiros, um portátil e três jogos de computador, mas sem o telemóvel, o executivo partiu para a quinta no Alentejo de um amigo ministro. Passados os dois primeiros dias, o executivo, não tendo conseguido instalar nenhum dos jogos no portátil, já tinha lido meio livro e ouvido todos os CD's por seis vezes. Continuava, no entanto, ainda muito inquieto.

Pensou então que alguma actividade física poderia ter algum resultado na ansiedade que ainda o dominava. Chamou o feitor da quinta e pediu-lhe que lhe arranjasse alguma actividade para fazer. O feitor ficou meditativo, mas ao ver uma carrada de estrume que havia acabado de chegar, disse-lhe: - O Sr pode ir espalhando aquele esterco naquela área ali que está preparada para o cultivo do milho. E ficou a pensar para si, divertido: "Ou vai desistir logo, e não me volta a chatear, ou pelo menos fica entretido uma semana".

Puro engano. No dia seguinte o executivo já tinha espalhado o esterco todo pela área, de uma forma uniforme, e em duas camadas. Foi pedir ao feitor nova tarefa. Este, francamente admirado, disse-lhe: - Bem, estamos a começar a colheita das laranjas. O Sr pode ajudar-nos. Leve ali aquele carrinho com os três cestos, e vá colhendo as laranjas, separando-as por tamanho. As pequenas no primeiro cesto, as médias no segundo e as maiores no outro.

No dia seguinte o gestor levantou-se com o cantar do galo e partiu para o laranjal. No final do dia, já a noite avançava, e ele ainda não tinha regressado. Preocupado o feitor dirigiu-se ao laranjal. Quando lá chegou viu o executivo com uma laranja na mão, os cestos completamente vazios enquanto repetia para si mesmo: - Esta é grande! Não,... é média. Ou será pequena??????? - É pequena, de certeza. Não,... é grande. Ou será que é média??????? - Pequena, deve ser pequena. Não,... parece-me muito grande para ser pequena. Será que é grande ???????

Moral da história?

Espalhar merda é fácil. O difícil é tomar decisões.


obvious magazine

There are those that look at things the way they are, and ask why? I dream of things that never were, and ask why not?
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/humor// //obvious magazine