Picasso


picasso.jpg

Muitas vezes se fala do estilo de uma pintura ou outra coisa qualquer. As pessoas gostam de classificar as coisas e as obras de arte também. Sentem-se seguras assim. Então agrupam-nas em estilos: os Impressionistas ali, os Surrealistas acolá, mais adiante os Expressionistas... Esquecem-se do essencial, porém. Cada obra é única, tem a sua história e fala a sua própria linguagem. É parecida com outras? O que é que isso interessa?

Lembrei-me então de Picasso, um artista tão grande que não coube num estilo...

Os diferentes estilos que tenho usado na minha arte não devem ser vistos como uma evolução ou como passos na direcção de uma desconhecida pintura ideal. Tudo o que fiz até agora foi feito para o presente e com a esperança de que no presente permaneça... Sempre que quis dizer qualquer coisa, disse-o da maneira que achava dever dizê-lo. (...) Uma pintura não é preconcebida nem predeterminada; enquanto está a ser feita, segue a inconstância da ideia.

Já agora, vale a pena uma visita a este link. É das coisas mais bem feitas que tenho visto na Net, a fazer jus ao artista...


version 1/s/artes e ideias// //seven