Nomes feios



Durante muito tempo não foi possível escrever BD juvenil onde figurassem asneiras, impropérios e outros nomes feios. Felizmente que assim foi porque os seus autores encontraram meios gráficos para o fazer com muita subtileza e montanhas de piada. Aliás esta tornou-se uma característica forte da linguagem da BD. Vejamos algumas vinhetas (só para especialistas):

Numa história completa de Godard, Leonardo da Vinci, à beira de descobrir o carril (sic), não consegue evitar de insultar o comensal da mesa do lado que, comendo como um suíno, lhe prejudica a concentração.

050930_improperios1.jpg

Já nesta outra vinheta Cubitus, de Dupa, consegue capturar um perigoso malfeitor após encarniçada perseguição. O infeliz malfeitor terá deixado escapar uma interjeição proporcional à dor infligida pela dentadura do valoroso animal.

050930_improperios2.jpg

Ao chocar violentamente com um carregador chinês o Capitão Haddock lança-lhe uma das suas habituais torrentes de impropérios. O melhor seria ter ficado calado se soubesse que o carregador lhe responderia na mesma moeda, não sabemos se em mandarim, se em cantonês...

050930_improperios3.jpg

Finalmente, vemos a sequência em que o pobre Fantasio, após ter sido abalroado pelo desastrado Gaston Lagaffe no momento em que enchia a caneta de tinta permanente, lhe expressa toda a sua indignação da melhor forma que sabe.

050930_improperios4.jpg

seven

Co-fundador e ex-colaborador do obvious, actualmente retirado, foi responsável durante bastante tempo pela definição da linha editorial. Concebeu e coordenou a transição do blog para o formato de magazine.
Saiba como escrever na obvious.

deixe o seu comentário

Os comentários a este artigo são da exclusiva responsabilidade dos seus autores e não veiculam a opinião do obvious sobre as matérias em questão.

comments powered by Disqus
v1/s
 
Site Meter