Velho, eu?


 Enki Bilal

Ao ler este post do meu camarada Bjr vieram-me algumas ideias à cabeça. Lembrei-me desta ilustração de Enki Bilal, cheia de nostalgia, para o livro "O Muro antes e depois". Recolhi também algumas palavras alheias...

De Cícero: As pessoas são como os vinhos: a idade azeda os maus e apura os bons.

Pablo Picasso afirmou, no final da sua longa vida: Demora muito tempo para que nos tornemos jovens. Penso na morte desde pequeno; foi a única mulher que nunca me abandonou...

Houve também um anónimo que disse: Nós envelhecemos, não porque o tempo passa, mas principalmente porque abandonamos nossos sonhos.


version 1/s/recortes// @obvious, @obvioushp //seven