Uirapuru: o canto da sereia


060726_uirapuru.jpg

Havia uma música de Gil - Musa cabocla - na voz flamejante de Gal Costa que falava num pássaro quase místico, o Uirapuru. Começava assim:

O Uirapuru é uma ave pequena, de cor acinzentada, com uma parte negra e uma mancha branca nas costas em forma de estrela. Vive habitualmente na parte mais alta das copas das árvores da selva amazónica pelo que raramente é visto. Todavia quem alguma vez teve o privilégio de o ouvir cantar dificilmente o esquece. Dizem que quando canta todas as outras aves da floresta se calam para o ouvir, seduzidas pela beleza do seu trinado. O único predador deste pássaro feérico é o Homem, pois existe a crença de que quem possuir um exemplar - mesmo morto - será sempre feliz. O preço de um Uirapuru chega a ser elevadíssimo...

Há uma lenda que nos conta que o famoso pássaro era inicialmente um índio que se apaixonou perdidamente pela esposa de um cacique indígena. Incapaz de viver este amor impossível pediu para ser transformado em ave para amenizar a sua dor. Desde então passou a cantar à noite uma bela melodia para fazer a sua amada dormir. Porém, a sua voz despertou o interesse do cacique que perseguiu o Uirapuru e o tentou capturar. Apavorado, voou para as profundezas da floresta enquanto o cacique, na sua perseguição, se perdeu para sempre. Mas todas as noites o Uirapuru voltava para acalentar os sonhos do seu amor e esperando também, que talvez um dia, a índia pudesse reconhecê-lo e despertá-lo do seu encanto.

Esta lenda é muito parecida com a fábula do sapo que se tornaria num príncipe encantado com um beijo da sua amada, mas com todo o encanto e mística que só encontramos no Brasil...


version 1/s/recortes// @obvious, @obvioushp //seven