Spampaint


2006101100 Spampaint

Actualmente a quantidade de SPAM que prolifera pela web é assustador. Começou pelo e-mail e neste momento aflige toda uma série de aplicações comprometendo por vezes a utilização do próprio serviço em si. Tipicamente as mensagens de SPAM associadas aos diversos serviços tem um carácter aparentemente aleatório e podem abarcar uma série de assuntos desde como emagrecer, como ganhar dinheiro, até às erecções fáceis. A utilidade, mesmo para quem sofra dessas maleitas, é francamente questionável existindo inclusive legislação que proíbe esta aparente forma de comunicação.

Sebastian Schmieg olhou para o SPAM de uma forma diferente. Partindo do principio que o SPAM é uma praga cuja quantidade tende sempre a aumentar e que os seus contornos possuem uma forte componente aleatória porque não utilizá-lo como um meio para criar arte?

Através de uma série de algoritmos ou processos o autor transforma-se num verdadeiro artista instrumentalizando o SPAM como o elo que faltava na criação de um processo artístico. Não me atrevo a chamar-lhe corrente ou tendência contemporânea mas confesso que os resultados não me chocaram conseguindo até ver uma certa harmonia com um toque pop e surrealista.

Compreendo o sacrilégio mas algumas das imagens fizeram-me lembrar de Andy Warhol com os seus trabalhos invulgares da época que marcaram toda uma geração...

2006101101 Spampaint

2006101102 Spampaint

Link


obvious magazine

There are those that look at things the way they are, and ask why? I dream of things that never were, and ask why not?
Saiba como escrever na obvious.

deixe o seu comentário

Os comentários a este artigo são da exclusiva responsabilidade dos seus autores e não veiculam a opinião do autor do artigo sobre as matérias em questão.

comments powered by Disqus
version 1/s/design,tecnologia// //obvious magazine