Saudades d' Ela


 Elis Regina Musica Bebado Equilibrista MPB

Foi ao ver um post aqui que me lembrei de Elis Regina e de há quanto tempo não a ouvia. Há muito tempo que não ouço nenhum dos meus vinis, é verdade... Mas não foi preciso sequer desencaixotá-los. Bastou procurar um pouco na net para a encontrar numa das suas interpretações mais emblemáticas e lancinantes. Ao vê-la e ouvi-la percebe-se com um arrepio que não foi em vão que a consideraram talvez a maior voz que o Brasil já teve.

Morrem novos aqueles que os deuses amam, dizem, mas a voz de Elis Regina permanecerá viva para sempre. O show tem que continuar.....

O bêbado e a equilibrista

Caía a tarde feito um viaduto E um bêbado trajando luto Me lembrou Carlitos A lua, tal qual a dona do bordel, Pedia a cada estrela fria Um brilho de aluguel.

E nuvens, lá no mata-borrão do céu, Chupavam manchas torturadas, que sufoco! Louco, o bêbado com chapéu-coco Fazia irreverências mil pra noite do Brasil.

Meu brasil Que sonha com a volta do irmão do Henfil. Com tanta gente que partiu num rabo de foguete. Chora a nossa pátria mãe gentil, Choram Marias e Clarisses no solo do Brasil.

Mas sei que uma dor assim pungente Não há de ser inutilmente, a esperança Dança na corda bamba de sombrinha E em cada passo dessa linha pode se machucar Azar, a esperança equilibrista Sabe que o show de todo artista Tem que continuar...

João Bosco e Aldir blanc


version 1/s/musica// @obvious, @obvioushp //seven