Muito sobre nada


 Obvious Aniversario Escrever Blog

Nada é impossível de mudar.

Desconfiai do mais trivial, na aparência singelo. E examinai, sobretudo, o que parece habitual. Suplicamos expressamente: não aceiteis o que é de hábito como coisa natural, pois em tempo de desordem sangrenta, de confusão organizada, de arbitrariedade consciente, de humanidade desumanizada, nada deve parecer natural nada deve parecer impossível de mudar.

Bertold Brecht

Três anos.

Porque escrevemos aqui? Porque nos expusemos assim? Porque nos demos ao trabalho de, dia após dia, dizer qualquer coisa sobre quase nada? Falo por mim: não assumo a presunção de dizer, como Eugénio de Andrade, que escrevo porque preciso de escrever mas estranhamente encontro um certo prazer - dos poucos que tenho neste momento - em fazê-lo aqui para pessoas que não conheço e sobre as coisas mais triviais, descobrindo assim que há ainda tanta coisa para dizer afinal.

Não escondo que falo sobre coisas simples se calhar porque não tenho estofo para falar de outras. Que importa? No fundo o Mundo até é simples. Não tenho especiais dotes analíticos nem opiniões consistentes sobre o que vejo nele; não tenho vocação para opinion-maker; não sou grande observador, sei-o bem. Escrevo sob pseudónimo não por vergonha ou por cobardia mas porque apenas interessa o que digo e não quem o diz - posso ser um doutor ou um vadio...

E, no entanto, levo este blog bastante a sério sem que o considere sério. Invisto bastante nalguns artigos, mais do que seria até razoável. Talvez valha a pena: tenho aprendido algumas coisas... O tempo corre depressa e o nosso olhar ajusta-se à sua velocidade deixando para trás impressões fugidias de relíquias ou futilidades. Quando me lembro delas, muitas vezes por associações de pensamentos ou em meras insónias, tomo nota se achar que merecem um olhar mais demorado. Então faço um post: é assim o Obvious há três anos...


deixe o seu comentário

Os comentários a este artigo são da exclusiva responsabilidade dos seus autores e não veiculam a opinião do autor do artigo sobre as matérias em questão.

comments powered by Disqus
version 2/s/recortes// @obvious, @obvioushp //seven