Johnny Hodges


 Musica Jazz Saxofone Ellington Johnny Hodges

O saxofonista Johnny Hodges aprendeu a tocar sozinho; experimentou o soprano mas acabou por se fixar no saxofone alto. Juntou-se à mítica Big Band de Duke Ellington onde se tornou uma das suas principais figuras como solista da respectiva secção. Duke tinha por hábito escrever músicas especificamente para alguns dos membros da sua orquestra e Hodges foi por várias vezes contemplado pelo mestre, que sabia melhor que ninguém tirar partido das características expressivas do seu saxofonista.

Hodges permaneceu com Ellington e fez parte da sua orquestra durante cerca de 40 anos. Nunca encetou uma carreira a solo ou formou uma banda própria e tinha capacidades de sobra para tal. Como qualquer grande intérprete tinha uma sonoridade muito própria e calorosa que funcionava bem em todos os géneros, dos blues às baladas. Paradoxalmente, este homem mediano, pacato e taciturno, low profile, avesso a grandes protagonismos, conta-se entre os maiores saxofonistas de sempre - Ben Webster ou John Coltrane, seus congéneres de renome, devotaram-lhe grande admiração.

 Musica Jazz Saxofone Ellington Johnny Hodges

Julguem-no na interpretação de dois temas da autoria de Duke Ellington:

Mood Indigo (gravação de 1955)

Piano - Leroy Lovett Trompete - Harold Baker Trombone - Lawrence Brown Sax Tenor - Arthur Clarke Baixo - John Williams Bateria - Louie Bellson

Come Sunday (gravação de 1952)

Piano - Leroy Lovett Trompete - Emmett Berry Trombone - Lawrence Brown Sax Tenor - Ben Webster, Rudy Williams Baixo - Barney Richmond Bateria - Al Walker


version 2/s/musica// @obvious, @obvioushp //seven