John Deakin, o fotógrafo que não gostava de fotografia


 Fotografia Fotos John Deakin Retrato

Queria ser pintor; desprezava a fotografia ao ponto de não a considerar uma arte. Não obstante John Deakin tornou-se fotógrafo. Ignora-se até hoje as razões que o terão levado a escolher aquela profissão; nunca as revelou e mesmo que o fizesse não seria motivo para lhe dar grande crédito: Deakin era um refinado mentiroso. Era também um alcoólico, um canastrão, um difamador e um insolente. Não tinha, de resto, respeito por nada nem ninguém.

Chegou a trabalhar para a Vogue onde os seus colegas e patrões o desprezavam: é incapaz de tirar uma boa fotografia de uma mulher bonita, diziam. Durante as sessões fotográficas encontrava-se sistematicamente bêbado e maltratava os seus modelos fazendo-os frequentemente chorar! Morreu em 1972, na miséria e no esquecimento, quando se embebedou de tal maneira para comemorar uma operação bem sucedida a um cancro no pulmão que teve uma paragem cardíaca...

 Fotografia Fotos John Deakin Retrato  Fotografia Fotos John Deakin Retrato

O seu trabalho só foi resgatado algum tempo após a sua morte. Muitas fotografias tinham sido escondidas pelo próprio e outras destruídas. O pintor Francis Bacon, que com ele conviveu e foi diversas vezes fotografado, possuía algumas que chegou mesmo a usar em obras suas. Independentemente da sua personalidade excêntrica e rebarbativa, a obra fotográfica de Deakin revela características únicas e interessantes: as fotos são realistas, cruas e directas. Representavam aquilo que não sai propriamente nas revistas de moda.

 Fotografia Fotos John Deakin Retrato  Fotografia Fotos John Deakin Retrato  Fotografia Fotos John Deakin Retrato  Fotografia Fotos John Deakin Retrato


deixe o seu comentário

Os comentários a este artigo são da exclusiva responsabilidade dos seus autores e não veiculam a opinião do autor do artigo sobre as matérias em questão.

comments powered by Disqus
version 1/s/fotografia// @obvious, @obvioushp //seven