Panóptico #2: as instituições médicas


 Panoptico Bentham Historia Foucault XVII Prisoes Sociedade Disciplinar Inglaterra Franca Instituicoes Medicas Hôtel Dieu, França

A substituição dos grandes estabelecimentos amontoados e desorganizados – como era o hôtel Dieu em Paris, uma espécie de lugar para se cair morto – por pequenos prédios que passaram a atender a demanda dos bairros separando e agrupando seus doentes (que agora chegavam com alguma esperança de saírem), para reunir informações, controlar epidemias e manter as autoridades informadas sobre o estado sanitário de cada região, mostra o quanto o modelo panóptico foi adaptado com as conformidades e preocupações da época. Por exemplo, a separação dos doentes segundo a endemia (e posses) evita infecções e a temível contaminação por micróbios; outra verdadeira obsessão que quase tornou impossível a dissociação da figura do médico da do higienista, não só na Europa, mas em todo o mundo que queria-se civilizado.

O sujeito adoecido (agente transmissor de micróbios), o deficiente mental (agente transmissor de confusão), o deficiente físico (agente transmissor de vergonha)... Toda sociedade deveria naquele momento “ser limpa” desses elementos que só interferiam em sua coesão.

Antes escondidos em casa, os doentes e deficientes, num destino muito semelhante ao dos criminosos, são afastados e interditados, sendo levados para instituições em lugares distantes e “especializados” onde serão vigiados, educados e, sobretudo, impedidos de uma realocação na comunidade se considerados por seus tratadores como irrecuperáveis. Segundo o historiador Alain Corbain:

A presença do louco que se tornou adulto fica insuportável; na maioria das vezes, os que o cercam decidem afastá-lo, principalmente quando se trata de uma mulher solteira, menos útil que o homem na manutenção do grupo. Até a aplicação da lei de 1838, que define a condição de alienado, reina a mais perfeita anarquia neste terreno. Por iniciativa da família, a internação pode ser decidida por um simples certificado do prefeito, do padre, de uma religiosa ou de qualquer outro notável local.

 Panoptico Bentham Historia Foucault XVII Prisoes Sociedade Disciplinar Inglaterra Franca Instituicoes Medicas Hôtel Dieu, fachada e plano arquitectónico, século XVIII

 Panoptico Bentham Historia Foucault XVII Prisoes Sociedade Disciplinar Inglaterra Franca Instituicoes Medicas Royal Infirmary, Edimburgo, plano arquitectónico de 1870

Particularmente essa máquina arquitetônica funciona bem e é amplamente difundida no tratamento dos loucos a começar pelo diagnóstico: o sistema social disciplinar, ao identificar um indivíduo não-coeso, que não infringe nenhum expediente legal, mas que ainda sim precisa ser redisciplinado para voltar ao esquema externo vigente, já tem a quem recorrer (!).

Ainda segundo Alain Corbain “a atenção para com os fenômenos psíquicos aumenta desmesuravelmente entre 1800 e 1914”. Desorientados e envolvidos numa série de sincretismos teóricos, os médicos alienistas trabalharam uníssonos e com afinco numa tal “evolução das moralidades”, assistindo ao longo de dois séculos a sua total ineficácia terapêutica.

Planos arquitectónicos panópticos na galeria Olhares


Priscilla santos

é adoradora de cervejas e colabora com a obvious.
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/arquitetura// @obvious, @obvioushp //Priscilla santos