Sangue de Coca-Cola - Roberto Drummond


2007051900_blog.uncovering.org_letras_sangue_coca-cola_roberto_drummond.jpg Relato das alucinações coletivas, num dia 1º de abril, quando o Brasil tomou Coca-Cola com LSD e entrou numa bad.

O que é estar-se preso em sua obra de maior sucesso? Roberto Drummond (1933-2002) lamentou até o fim de sua vida ser escravo de “Hilda Furacão”. Seu livro teve vendagens altamente incomuns, foi adaptado com igual êxito para a TV e hoje há ainda nas lojas DVDs e trilha sonora – se bem que foi o contrário: primeiro a minissérie, de1998, sendo um estrondoso sucesso e, em seguida, o livro, de1991. Infelizmente, fato é que a história da prostituta Hilda Müller sobressaiu-se tanto que as outras criações de Drummond ficaram embotadas demais para emergirem. Isso dá ao esbarro com o livro “Sangue de Coca-cola” um gosto a mais.

Não há muito o que se possa dizer da sinopse; o exército-Estado brasileiro decreta o Dia da Alegria, a inauguração de uma nova era onde todos os males que atingem a nação irão desaparecer. No bojo da tarefa, centenas de aviões da Força Aérea sobrevoam o país espalhando no ar lança-perfume para que todos entrem no clima da tal data comemorativa. Loucura? Sem dúvidas. Vinte anos de história do Brasil (mais ou menos entre 196? a 198?) se passam numa narrativa frenética, alucinada, psicadélica, complicada, dolorida e emocional (adjetivos, pra que te quero) cujo objetivo é penetrar na origem do ser brasileiro; no oscilar entre a ignorância e o brilhantismo, entre a histeria e a apatia; tudo entre ficção, realidade, macumba, esquizofrenia e muito... muito ácido lisérgico.

O tal sangue de coca-cola permeia toda a obra numa metáfora (quase) absurda, sempre acompanhada de uma também (quase) absurda borboleta verde, ora com ares de crítica anti-americanista, ora como análise de traumas de formação, outras simplesmente como um algo sem-sentido que tem a ver com uma Nossa Senhora Aparecida de manto vermelho. Enfim, é uma obra difícil de ser definida mas fatalmente inesquecível.

Sangue de Coca-Cola no Submarino.com


Priscilla santos

é adoradora de cervejas e colabora com a obvious.
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/artes e ideias// @obvious, @obvioushp //Priscilla santos