Nomes brasileiros



 Nomes Brasileiros Pessoas Brasil Humor

Ninguém ultrapassa os brasileiros na descontracção, criatividade, humor e aberração com que nomeiam os seus filhos. O poeta Oswaldo de Andrade, que adorava chocar a sociedade paulista, não hesitou em dar aos seus dois filhos os nomes de Lançaperfume Rodometálico de Andrade e Rolando Pela Escada Abaixo de Andrade. Aqui há uma dúzia de anos o sociólogo brasileiro Mário Souto Maior publicou um livro no qual tinha recolhido os nomes mais ortodoxos dos seus conterrâneos. Eis alguns: Cavalo Antônio, Céu Azul do Céu Poente, Colapso Cardíaco da Silva, Cólica de Jesus, Crissopasso Compasso, Dezênio Fevereiro de Oitenta e Cinco, Dinossauro Carlos da Silva Rios, Dourado Peitudo, Doroteu Katisplaciano Silva, Dorodhovío dos Anjos, etc.....

Conta ainda o referido sociólogo que Maria de Jesus Galisa, de 21 e solteira, teve um filho a quem chamou Skylab, em homenagem ao laboratório espacial norte-americano que caiu no mesmo dia em que a criança nasceu. Como era pobre escreveu uma carta à NASA pedindo-lhe que a ajudassem a criar o seu filho, na esperança que fossem mais responsáveis que o pai dele...

Mas há mais e mais ortodoxos: Filogénio Lopes Utinguaçu, Ataulpa Atabalipa Inca Vidigal, Juca Acaiaba Dendém Paraguaçu, Grato Ladislau Bus Caramuru. Depois há também os nomes de "légua e meia", como o magnífico Benedito Frôscolo Jovino de Almeida Aimberê Militão de Sousa Baruel de Itaparica Boré Fomi de Tucunduva.

Em Belém do Pará contava-se a história de uma família da ilha do Marajó onde os pais resolveram dar aos filhos nomes terminados exclusivamente em "baldo": Ubaldo e Vilebaldo. Ao terceiro filho o pai decidiu que já eram muitos e decidiu que aquele seria o último, razão pela qual o miúdo se veio a chamar Parabaldo. Infelizmente houve mais uma gravidez imprevista e a solução foi chamar Seguebaldo à criança...

Ainda em Belém do Pará outra família deu aos filhos os nomes de Prólogo, Soneto, Ementa e, pensando que aquele seria o último, Epílogo de Campos. Contudo veio a nascer mais uma criança - uma menina: Errata de Campos. Por seu lado, Epílogo de Campos (recentemente falecido) para manter a tradição literária da família baptizou os seus filhos com os nomes sugestivos de Estrophe, Poesia, Verso e Pessoína - em homenagem a Fernando Pessoa, claro está!

seven

Co-fundador e ex-colaborador do obvious, actualmente retirado, foi responsável durante bastante tempo pela definição da linha editorial. Concebeu e coordenou a transição do blog para o formato de magazine.
Saiba como escrever na obvious.

deixe o seu comentário

Os comentários a este artigo são da exclusiva responsabilidade dos seus autores e não veiculam a opinião do obvious sobre as matérias em questão.

comments powered by Disqus
v3/s
 
Site Meter