Viagens #12: o bale é uma nassom!


 Viagens Tajana Marrocos Aldeia Linguagem Sotaque Pronuncia Lingua Eu e a aldeia - Marc Chagall São apenas 30 km quadrados, mas é como se fosse um país. O sotaque de uma ponta do vale é diferente do da outra ponta. Por vezes falo com os de vila-arriba, muito orgulhosa do vocabulário recém-adquirido em vila-abajo, e perguntam-me o que estou eu a dizer - porque mesmo o vocabulário tem pequenas diferenças. Entre eles entendem-se, mas quando os problemas de pronúncia de um estrangeiro se juntam às diferenças já existentes, a coisa complica-se.

Quando disse a um conhecido daqui qual a aldeia onde estava alojada, ele torceu o nariz e disse: 'Isso aí são judeus...'. Cada aldeia, cada tribo, tem o seu sistema de distribuição do trabalho: numa, são só as mulheres que fazem o trabalho da ceifa; noutra, dois quilómetros ao lado, são homens e mulheres. Numa certa aldeia, ai de um rapaz que dirija palavra a uma rapariga solteira; noutra, isso é encarado com normalidade.

Eu cá tenho a minha própria aldeia. Falo com homens, visto ou saia, ou calças - mas não os dois ao mesmo tempo - e, imagine-se, vou ao mercado fazer compras. Sempre tenho a desculpa de não ter, na minha aldeia, um marido que me faça as compras.


version 1/s/recortes// @obvious, @obvioushp //tajana