Charlie Brown e os Peanuts


 Peanuts Charlie Brown Schulz Animacao Musica

Desde pequeno que há uma animação, entre muitas, que me fascina: a série Peanuts. Linus, Lucy, Peppermint Patty, Benjamin, Snoopy, Woodstock e, obviamente, o seu anti-herói Charlie Brown - quem não se lembra deles? Enquanto criança revia-me literalmente naquelas personagens. Tudo nelas era real - podiam ser nossos amigos ou vizinhos - e as brincadeiras e situações criadas eram como as nossas. De tão verdadeiras, todas aquelas histórias deviam ter feito parte da experiência pessoal do seu autor, Charles Schulz. Fazem parte do imaginário de todas as crianças, boas e más experiências que nos tornaram, afinal, nos adultos que somos hoje.

Uma das coisas que mais me impressionava era a mistura hábil de humor com tristeza - porque aquelas histórias eram ao mesmo tempo divertidas e tristes; só os grandes artistas o conseguem. Eu, gostando de vê-las, ficava sempre com uma certa melancolia no final e ainda hoje não há nada que convoque tanto as minhas memórias de infância como o Charlie Brown. Qual o segredo desta estranha magia?

Para além da própria história só mais tarde tomei consciência de que grande parte dessa magia provinha da música que acompanhava o desenrolar da história em perfeita harmonia, de tal maneira que nem se notava - estava lá, fazia parte dela. Ainda mais tarde ainda vim a saber que era uma música complexa, nada infantil; havia quem lhe chamasse Jazz. O seu autor era o falecido Vince Gauraldi, um jazzman de facto.

Charlie Brown theme, interpretado por Amani A. W. Murray


deixe o seu comentário

Os comentários a este artigo são da exclusiva responsabilidade dos seus autores e não veiculam a opinião do autor do artigo sobre as matérias em questão.

comments powered by Disqus
version 1/s/música// @obvious, @obvioushp //seven
Site Meter