Arquitectura musical


070918_blog.uncovering.org_orgao-natural_1.jpg

Algures na costa de Zadar, na Croácia, situa-se uma obra arquitectónica invulgar. Um passeio pedonal à beira-mar de desenho simples e elegante estende os seus degraus de pedra polida água adentro. Sem que suspeitemos, porém, no seu interior aloja-se um enorme órgão composto por sete grupos de cinco tubos afinados harmonicamente, que as ondas accionam no seu vaivém. União feliz de arquitectura e acústica que valeu ao seu criador, o arquitecto Nicola Basic, o European Prize for Urban Public Space.

Estamos na verdade na presença de um instrumento musical sofisticado cujos sons imprevisíveis são produzidos pelos elementos naturais - vento e ondas - num concerto interminável de múltiplos andamentos e variações. Este aerofone de 70 metros de comprimento é constituído por 35 tubos de polietileno espaçados de meio metro entre si. Mergulhados na água, funcionam como colunas de ar que libertam os seus sons sibilantes por aberturas situada no degrau superior. O conjunto é unido por uma longa caixa de ressonância.

070918_blog.uncovering.org_orgao-natural_2.jpg

070918_blog.uncovering.org_orgao-natural_3.jpg

070918_blog.uncovering.org_orgao-natural_4.jpg

070918_blog.uncovering.org_orgao-natural_5.jpg

Podemos ouvir alguns sons produzidos por este instrumento:


version 3/s/arquitetura// @obvious, @obvioushp //seven