Lomografia, o voyeurismo feito arte


 Fotografia Photo Lomo Soviet Camera Camara Maquina Imagens

O termo Lomografia deriva do nome das máquinas fotográficas soviéticas Lomo, que em plena guerra fria foram produzidas em massa com o intuito de documentarem o estilo de vida soviético visto pelos seus próprios intérpretes.

Na década de 90' o "ocidente" descobriu as Lomo que rapidamente deram origem a uma cultura própria, do quotidiano urbano, cujo lema é disparar sem pensar, sem limites, sem regras. A arte de fotografar com uma Lomo consiste em disparar o obturador ao acaso, de forma imprevisível, e a sua genialidade provém dessa particularidade: a Lomografia não é uma fotografia encenada, produzida, é tão só uma fotografia criativa do quotidiano, um estado de espírito de voyeurismo constante...

A história da Lomografia conta-se em duas penadas:

Na Primavera de 1991, de férias em Praga, dois estudantes austríacos, Mathias Fielg e Wolfgang Stranzinger, conheceram uma câmara fotográfica estranha, de nome LC-A ou Kompact Automat, que quase parecia um brinquedo. Ao experimentá-la, descobriram que os filmes revelados exibiam imagens perfeitas fosse qual fosse o modo como tinham fotografado. Quando a desmontaram perceberam o seu segredo: uma lente com uma definição invulgar que, devido à sua grande luminosidade, permitia inclusivamente fotografar à noite, sem flash.

A Kompact, dotada de um visor magnífico e de um dispositivo de focagem rápido, possui um sistema automático de exposição que mantém o diafragma aberto até se obter a exposição correcta, o que pode demorar até 30 ou mais segundos. As características da lente produzem ainda na fotografia um traço inconfundível: um halo circular escuro semelhante a uma moldura

Em 1992, fruto do seu entusiasmo, Stranzinger e Fielg fundaram a "Lomographic Society International" e difundiram por toda a Europa as extraordinárias qualidades desta preciosidade que não tardou a gerar um movimento baptizado de "Lomografia".

 Fotografia Photo Lomo Soviet Camera Camara Maquina Imagens

 Fotografia Photo Lomo Soviet Camera Camara Maquina Imagens

 Fotografia Photo Lomo Soviet Camera Camara Maquina Imagens

 Fotografia Photo Lomo Soviet Camera Camara Maquina Imagens

Como escreve o jornalista João Magalhães, a Lomo tem um passado político: é uma relíquia da extinta União Soviética e surgiu em 1982, quando o general Igor Petrowitsch Kornitzky, do Ministério Russo da Indústria e da Defesa, amante da fotografia, e encantado com uma diminuta câmara japonesa, ordenou ao director da Leningradskoye Optiko Mechanichesckoye Obyedinenie - Empresa Óptica e Mecânica de Leningrado - a fabricação em massa de máquinas fotográficas pequenas, robustas e fáceis de usar. A ideia, que se revelou brilhante, consistia em colocá-las no mercado doméstico para que os soviéticos pudessem captar flagrantes do seu estilo de vida. A partir daí a Lomo transformou-se num poderoso instrumento de propaganda soviética e a Leningradskoye lançou então a Lomo LC-A ou Kompact Automat, que foi vendida não só na URSS, mas também no Vietnam, Alemanha Oriental e Cuba.

 Fotografia Photo Lomo Soviet Camera Camara Maquina Imagens

 Fotografia Photo Lomo Soviet Camera Camara Maquina Imagens

Alguns dos outros modelos da Lomo, que desde aí têm feito as delícias dos aficionados, chegam a ser completamente inusitados: uns permitem fotografar com diferença de tempo de até dois segundos por fotograma, alguns possuem flash outros nem por isso, outros ainda permitem fragmentar a imagem em 4 ou 9 quadros no mesmo fotograma, em takes consecutivos a partir de pontos de vista ligeiramente diferentes, e outros, pasme-se, mal possuem um visor, o que torna virtualmente impossível conseguir um controle mínimo sobre o resultado final da fotografia, com imagens imprevisíveis muitas vezes com resultados criativos muito interessantes.

 Fotografia Photo Lomo Soviet Camera Camara Maquina Imagens

Em 1994, a Lomographic Society International promoveu o primeiro grande evento: uma grande mostra internacional simultânea em Nova York e Moscovo, expondo murais de 10 mil Lomografias que retratavam o dia-a-dia das duas cidades. Este ano, a LSI foi convidada pela cidade de Londres e pelo London Design Festival para inaugurar o festival deste ano com uma exposição: um retrato do mundo em fotografias, a exposição LomoWorldWall, de 17 a 23 de Setembro, que contou com mais de 100.000 imagens mostradas ao ar livre na Trafalgar Square.

A Lomografia está imparável com as várias Embaixadas Lomográficas espalhadas pelo mundo e com uma crescente legião de adeptos que fazem da Lomografia uma nova abordagem da arte do voyeurismo militante, caminhando a passos largos para a concretização de um objectivo: o LomoWorldArchive, um registo visual do mundo graças às fotografias dos lomógrafos de todo o planeta.

Espreite, por exemplo, as Embaixada Lomográfica de Portugal e do Brasil e diga-nos de sua justiça: acha-se um lomógrafo em potencial ?


version 2/s/fotografia// @obvious, @obvioushp //jr