fotografias que abalaram o mundo: omayra sanchez



 Fotografia Omayra Sanchez Frank Fournier World Press Photo

Muitos vêem nesta imagem de 1985 o começo do que hoje chamamos "globalização mediática", pois a agonia de Omayra Sanchez foi acompanhada em tempo real pelas câmaras de televisão de todo o mundo. Apesar da profusão de imagens dinâmicas conseguidas pelas televisões foi esta imagem estática, dum realismo e de uma dimensão humana chocantes, que fez a história deste primeiro directo da agonia e morte de um ser humano.

Omayra Sanchez, de 13 anos, foi uma menina vítima do vulcão Nevado del Ruiz durante a erupção de 1985 que arrasou o povoado de Armero, na Colômbia. Omayra ficou três dias sob o lodo, barro, água e o que restava da sua própria casa. Quando os paramédicos, de parcos recursos, tentaram ajudá-la, comprovaram angustiados que lhes era impossível fazê-lo, já que para a removerem da armadilha mortal em que se encontrava precisavam amputar-lhe as pernas e a falta de um especialista para tal cirurgia resultaria na morte da menina.

Segundo os paramédicos e jornalistas que a rodeavam, Omayra mostrou-se forte até o último momento da sua vida. Durante os três dias que durou a agonia pensou somente em voltar ao colégio, aos seus estudos e à convivência com os amigos. O fotógrafo Frank Fournier fez esta foto de Omayra que deu a volta ao mundo e originou uma controvérsia a nível planetário a respeito da indiferença do governo colombiano relativamente às vítimas de catástrofes.

A fotografia foi publicada meses após a morte da menina e Frank Fournier recebeu, em 1986, por esta imagem, o World Press Photo Premier Award.

jr

um homem do mundo.
Saiba como escrever na obvious.

deixe o seu comentário

Os comentários a este artigo são da exclusiva responsabilidade dos seus autores e não veiculam a opinião do obvious sobre as matérias em questão.

comments powered by Disqus
x1
 
Site Meter