fotografias que abalaram o mundo: Tiananmen Tank Man


 Manifestacao Opressao Tiananmen Square Charlie Cole Tank Man China Protesto

Manhã de 5 de Junho de 1989: o Exército Vermelho controla completamente Beijing. Quando todos os protestos na cidade pareciam estar silenciados o mundo assistiu a um acto de desafio, um acto de desespero e coragem de um homem isolado, porta voz de um povo em ruptura, que obteve do comandante da coluna de tanques que ousou desafiar uma resposta tão corajosa quanto condigna.

A primavera de 98' assistiu à maior manifestação pró-democracia na história do regime dito comunista Chinês. Os protestos iniciaram-se em Abril entre os estudantes universitários de Pequim, e espalharam-se rapidamente pela nação.

Durante o tempo que durou a sublevação os dirigentes de topo da hierarquia do regime dividiram-se quanto à forma como a rebelião deveria ser tratada, com uma facção a defender o diálogo e outra a apostar na repressão pura e dura. A 4 de Junho, com um assalto mortífero às posições rebeldes por uma força do Exército de Libertação do Povo (PLA) estimada em 300 mil efectivos, ficou clara a opção do Partido Comunista Chinês e a insurreição foi violentamente abafada em Beijing e no resto do país. Mais uma vez o regime sujou as mãos com o sangue do povo: pelo menos duas mil pessoas pereceram às mãos do PLA, e um número não determinado de feridos e detidos veio engrossar as negras estatísticas da rebelião.

Obtida em 5 de Junho de 1989 por Charlie Cole, da varanda do quarto de Stuart Franklin no hotel onde estava hospedado, esta fotografia foi publicada na Newsweek e capta o momento em que um jovem, desarmado, carregando o casaco numa mão e sacos de compras na outra, quando nada o fazia prever se coloca, de repente, defronte a uma coluna de blindados que se deslocava lentamente em direcção a Tiananmen, travando a sua marcha. O blindado que liderava a coluna em vez de o esmagar à passagem tenta por várias vezes contorná-lo sem sucesso. Por fim o tanque desiste da manobra e cala o motor. Então o jovem sobe para o tanque e dirige algumas palavras ao condutor e ao comandante do blindado questionando a actuação do exército. Ao descer do tanque é rapidamente retirado do local por um grupo de pessoas e num ápice perde-se nas pardas sombras da cidade.

Pelo menos dois outros fotógrafos captaram o mesmo momento sob diferentes ângulos: Stuart Franklin da Magnum

O local onde foram obtidas denomina-se Cháng Ān Dà Jiē (长安大街), ou "Grande Avenida de Chang'an", e conduz à Cidade Proibida que fica a um minuto de distância da Praça Tiananmen.

Parte da sequência do incidente foi captada em vídeo:

Todos estes anos volvidos continuam desconhecidas as identidades e os destinos deste jovem rebelde e dos outros não menos importantes intervenientes no incidente: o condutor e o comandante do tanque, que com as suas atitudes de desafio ao poder instituido e de solidariedade com os manifestantes, com o massacre de Tiananmen recente de um dia, trouxe uma réstia de esperança aos que contestam e resistem à hipocrisia de um regime que se diz defensor dos ideais de "justiça, liberdade, igualdade e fraternidade".


version 1/s/fotografia// @obvious, @obvioushp //jr