Mito sobre duas rodas - Vespa


 Cinema Vespa Piaggio Scooter Roman Holiday

No filme de William Wyler de 1953 Roman Holiday Gregory Peck e Audrey Hepburn viajam por Roma num curioso veículo de ruído peculiar, semelhante ao zumbido de um insecto voador. O motociclo era uma scooter mas não uma qualquer: era uma Vespa.

O conceito scooter é de origem americana e remonta aos anos da Segunda Grande Guerra. Surgiu com o fim de agilizar o movimento de tropas, fazendo-as penetrar em território inimigo, nomeadamente para acções de sabotagem. Finda a guerra, Enrico Piaggio, proprietário da fábrica com o mesmo nome, pegou na ideia e resolveu adaptá-la a outras funções. Pretendia um velocípede simples e robusto, fácil de pilotar, que pudesse transportar comodamente duas pessoas ao abrigo do vento e dos salpicos da lama.

 Cinema Vespa Piaggio Scooter  Cinema Vespa Piaggio Scooter Os modelos MP5 e MP6

O primeiro protótipo, o MP5, surgiu em 1946 e foi ternamente baptizado pelos operários da fábrica como Paperino - o nome italiano do pato Donald! Mas Piaggio não estava satisfeito com o design do protótipo e contratou o ex-designer aeronáutico Corradino D'Ascanio para que o reformulasse. O novo modelo, o MP6, diferia substancialmente do anterior, com o motor sobre a roda traseira e uma caixa de velocidades no guiador. Quando Piaggio ouviu o barulho do motor exclamou: Parece uma vespa! E o nome permaneceu...

Tal como os pequenos carros do pós-guerra a Vespa destinava-se a uma população sem grande poder de compra que necessitava de um meio de transporte barato e versátil para o seu dia a dia. Mas, enquanto quase todos tiveram uma vida efémera, o pequeno velocípede conheceu um sucesso imediato e uma expansão meteórica. Tornou-se sinónimo de liberdade, mobilidade e de um novo estilo de vida informal e descontraído. Ao volante de uma Vespa esquecia-se as as agruras da guerra, a recessão económica, os problemas sociais...

Poucos objectos houve até hoje que exprimissem com tanta propriedade o espírito de uma época ou a personalidade do seu utilizador. É esta característica que a torna intemporal: foi o meio de transporte de estudantes franceses de Maio de 68, de meninos playboys do sul de Itália ou da malta da swinging London, e ainda hoje - após 17 milhões de exemplares vendidos - continua versátil e actual, cruzando as ruas das cidades de todo o mundo.

 Cinema Vespa Piaggio Scooter A Vespa Classic

No cinema a Vespa desempenhou papeis de relevo em grandes filmes e ombreou com os melhores actores. Roman Holiday, de que acima se falou, foi um deles. No inesquecível La dolce vita, realizado por Federico Fellini em 1960, Marcelo Mastroianni elevou-a ao estatuto de ícone e, mais recentemente, Nanni Moretti no seu filme Caro diario percorre as ruas de Roma ao volante do famoso motociclo. Mas há muitos mais...

071123_blog.uncovering.org_vespa-125_1949.jpg A Vespa 125, de 1949

071123_blog.uncovering.org_vespa-monthlerly_1950.jpg A Vespa Montherly, de 1950

071123_blog.uncovering.org_vespa-siluro_1951.jpg A Vespa Siluro, de 1951

071123_blog.uncovering.org_vespa-alpha_1967.jpg A Vespa Alpha, do filme You only live twice, de 1967

071123_blog.uncovering.org_vespa.jpg A vespa... :)

Para saber mais sobre a Vespa: aqui e aqui


seven

Co-fundador e ex-colaborador do obvious, actualmente retirado, foi responsável durante bastante tempo pela definição da linha editorial. Concebeu e coordenou a transição do blog para o formato de magazine.
Saiba como escrever na obvious.

deixe o seu comentário

Os comentários a este artigo são da exclusiva responsabilidade dos seus autores e não veiculam a opinião do obvious sobre as matérias em questão.

comments powered by Disqus
x2
Site Meter