“Spook Country” de William Gibson


 William Gibson Escritor Ficcao Cyberpunk Cyber Punk Neuromance Ciberespaco  Rainrace2 B-Copy

Terminei ontem a leitura do mais recente romance de William Gibson, “Spook Country”. Para quem não sabe, William Gibson é um dos mais premiados escritores de ficção científica, autor de clássicos como “Neuromancer” e criador do termo Ciberespaço.

 William Gibson Escritor Ficcao Cyberpunk Cyber Punk Neuromance Ciberespaco  Gibson2

A escrita de William Gibson nem sempre é brilhante e muitas vezes deixa-nos a tentar descortinar os processos mentais do autor ocultos por frases de construção bizarra. As personagens são geralmente secas e sem grande história ou profundidade emocional, mas não é por acaso. As histórias de Gibson, passadas no futuro ou no presente, são sempre uma tentativa de descortinar ordem e intenção num mundo em que a tecnologia e a cultura se cruzam em matrizes de caos e excesso.

 William Gibson Escritor Ficcao Cyberpunk Cyber Punk Neuromance Ciberespaco  Gibson1

Nos seus dois últimos romances (“Pattern Recognition” e este “Spook Country”), Gibson abandonou o futuro e situa a acção no presente, talvez por a actualidade ser hoje tão complexa e questionável como era no passado, o Ciberespaço que Gibson imaginava. Talvez exactamente por esse motivo, a sua escrita continua ferozmente política, no sentido magno do termo, questionando permanentemente o papel do homem num planeta inteiramente mobilizado pela técnica.

Em “Spook Country” cruzam-se arte, tecnologia, publicidade, espiões, mais tecnologia, alguma droga, música e... mais tecnologia, levando-nos de Nova Iorque a Los Angeles a Vancouver, no Canadá, onde Gisbon vive. O resultado é um romance de espionagem pouco convencional que nos devolve uma imagem mordaz do mundo confuso em que vivemos.

Lsoares AvatarLuis Soares é escritor e colabora com o obvious. Mais informações e textos deste autor no seu blog pessoal:blog.luis.soares


Luis Soares

escreve e gostava de só fazer isso, mas não pode. Gosta muito de cidades, sobretudo as que têm menos insectos que o campo. É lisboeta inveterado e tem a mania.
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/artes e ideias// @obvious, @obvioushp //Luis Soares