Poupe energia andando a pé


 Tecnologia Ambiente Ergonomia Energia Andar Homem Corpo Ecologia

A ideia de aproveitar o movimento do corpo humano para produzir energia é boa e antiga; os relógios cinéticos são o melhor exemplo disso. A pequena quantidade de energia gerada pelo gestos do pulso é suficiente para fazer mover os ponteiros e torna dispensável a corda ou uma pilha ainda que diminuta. No entanto, para alimentar um dispositivo de maior consumo é necessário um gerador mais possante do que o pulso. O Biomechanical Energy Harvester aplica-se numa perna e assegura o funcionamento de um iPod, um telefone celular, etc. Apenas precisa que andemos a pé.

O princípio é simples: ao andar a pé alternamos os movimentos de contracção e distensão das pernas em torno dos joelhos. Uma grande quantidade de energia é então produzida de forma sistemática pelos músculos mais possantes do corpo. Graças a um engenhoso dispositivo à base de braços articulados ajustável ao joelho, esta energia é aproveitada e transformada em corrente eléctrica. É, na verdade, o equivalente ao dínamo que alimenta as luzes das bicicletas.

O Biomechanical Energy Harvester pesa apenas 1,6 kg. Algumas experiências feitas com voluntários demonstraram que a habituação é rápida e que o seu uso não é incomodativo nem cansativo. Por outro lado, registou-se a produção de uma corrente eléctrica de5 watts, suficiente para alimentar 10 telemóveis!

Este tipo de dispositivos têm uma aplicação imediata em indivíduos que dependam da autonomia energética: alguns tipos de doentes, algumas profissões, exploradores e aventureiros, etc. Com o aperfeiçoamento, miniaturização e generalização dos geradores portáteis e ergonómicos veremos chegada ao fim a era das pilhas? Provavelmente para lá caminhamos...

 Tecnologia Ambiente Ergonomia Energia Andar Homem Corpo Ecologia


version 2/s/tecnologia// @obvious, @obvioushp //seven