a criadora do monopólio - visões de uma mulher


 Monopolio Jogo Diversao Tabuleiro Tradicional Lazer Jogos

Elizabeth J. Magie, uma Quaker a viver na Virgínia, criou, no final do século XIX, o jogo "The Landlord's Game", um percursor do Monopólio. Para a autora este jogo era uma fórmula simples que servia para ensinar a complexidade do monopólio da terra e da propriedade. Seguidora do economista Henry George que argumentava, em meados do século XIX, que a distribuição da riqueza por via da compra e aluguer de terras privilegiava uns em detrimento de outros, Elizabeth J. Magie, construiu uma simulação do problema abstracto de Henry George para desta forma explicar o impacto do imposto único sobre as terras.

 Monopolio Jogo Diversao Tabuleiro Tradicional Lazer Jogos

Em Janeiro de 1904 a autora registou a patente do "The Landlord's Game". Embora o seu jogo apresente algumas semelhanças conceptuais com o Monopólio existem algumas diferenças: o nome, os desenhos e as cores são bastante distinto(a)s. O jogo de Elizabeth J. Magie é pintado com blocos de arrendamento que têm nomes como “o lugar da pobreza” (aluguer de $50), “rua fácil” (aluguer de $100) e “estado do lorde de sangue azul” (não passar sob risco de prisão). Neste jogo as propriedades são para aluguer e não para aquisição e nele existem bancos, uma casa para os pobres e outras utilidades técnicas como os caminhos-de-ferro e as prisões.

Em termos conceptuais o jogo é muito semelhante, na sua estrutura, ao conhecido Monopólio creditado a Charles Darrow. Para Elizabeth J. Magie, o “objectivo deste jogo não era apenas divertir os jogadores mas também tinha como intenção ilustrar como, segundo o tradicional esquema de aquisição territorial, o senhor “rico” estava em vantagem sobre o senhor “pobre” e, neste contexto, a aplicação de um imposto único ia desencorajar a especulação” (Wolfe, 1976).

 Monopolio Jogo Diversao Tabuleiro Tradicional Lazer Jogos

Já as regras do Monopólio apresentam uma ideia bem diferente: “a finalidade deste jogo é comprar, alugar ou vender de forma a obter um lucro que permite ao jogador construir um monopólio extenso” (Wolfe, 1976). Palavras para quê? Com algumas afinações à estrutura inicial de Elizabeth J. Magie, Charles Darrow, distorceu a máxima da distribuição de riqueza para a transformar num jogo capitalista onde o lucro sem olhar a meios é a finalidade. É caso para nos questionarmos sobre a forma distinta com que os homens e as mulheres olham o mundo.

Neste momento decorre on-line uma votação para a inclusão de algumas cidades no tabuleiro de Monopólio. Passem por lá e votem por Lisboa, aqui!


patricia Gouveia

é uma personagem do jogo Mouseland. Dedica-se a viajar no ciberespaço e em realidades alternativas reais que misturem realidade e ficção numa constante exploração e experimentação lúdica.
Saiba como escrever na obvious.

deixe o seu comentário

Os comentários a este artigo são da exclusiva responsabilidade dos seus autores e não veiculam a opinião do autor do artigo sobre as matérias em questão.

comments powered by Disqus
version 1/s/recortes// @obvious, @obvioushp //patricia Gouveia