Alison Brady: fotografia e surrealismo


 Fotografia Alison Brady Surrealismo Psicanalise Sexo Erotismo

É difícil olhar para as fotografias da americana Alison Brady e ficar impávido. Existe algo de perturbador nas imagens, nas poses, na iluminação, no mistério e na ocultação que lembra vagamente as pinturas surrealistas, algo que nos coloca no papel forçado e incómodo de voyeur. Mas aqui não se trata de pinturas e sim de fotografias de coisas e pessoas bem reais. Este realismo torna-as ainda mais insólitas.

A artista explica que explora temas relacionados com a alienação na cultura ocidental manifesta em distúrbios psicológicos como a depressão ou a ansiedade e mesmo em situações traumáticas. Procura expressar tudo isto em composições exageradas e grotescas onde se misturam o horror, o erotismo, a beleza e o humor. Por vezes surgem contrastes interessantes e evocações simbólicas inusitadas que convocam inadvertidamente imagens do nosso subconsciente.

Não obstante, as fotografias de Brady revelam uma enorme imaginação, criatividade e sentido dramático, conseguindo com parcos meios muito bem geridos criar atmosferas profundamente poéticas e sugestivas. Se Freud fosse vivo certamente veria nestas fotografias excelente material de trabalho...

 Fotografia Alison Brady Surrealismo Psicanalise Sexo Erotismo

 Fotografia Alison Brady Surrealismo Psicanalise Sexo Erotismo

 Fotografia Alison Brady Surrealismo Psicanalise Sexo Erotismo

 Fotografia Alison Brady Surrealismo Psicanalise Sexo Erotismo

 Fotografia Alison Brady Surrealismo Psicanalise Sexo Erotismo

 Fotografia Alison Brady Surrealismo Psicanalise Sexo Erotismo

Link


deixe o seu comentário

Os comentários a este artigo são da exclusiva responsabilidade dos seus autores e não veiculam a opinião do autor do artigo sobre as matérias em questão.

comments powered by Disqus
version 2/s/fotografia// @obvious, @obvioushp, eros //seven