As bonecas de papel

Já que esses dias, aqui, falamos de bonecas, vem em mente uma outra associação do brinquedo com os usos do lúdico por quem já deixou de ser criança há algum tempo - ao menos na carteira de identidade e no número de velas do bolo: tratam-se das bonecas de papel, ou paperdolls, que saltaram das páginas dos encartes infantis de jornaleiro para edições muito bem-acabadas de catálogos vintage.



 Bonecas Brinquedos Coleccoes Papel Paperdolls Roupas

As bonecas de papel com suas roupinhas recortáveis e montáveis, como hoje as conhecemos, começaram a ser difundidas na América do Norte e Europa a partir dos anos de 1910, em suplementos de propaganda e revistas. Dirigiam-se tanto às crianças quanto às mulheres, com temas talvez mais específicos para cada idade: para as meninas, réplicas infantis e, para as últimas, as tendências da moda. Fala-se até de uma "época de ouro" das bonecas de papel. Teria começado a partir dos anos 30 e se estenderia até os anos do pós-Segunda Guerra; eram muitíssimo populares porque o papel tornara-se um produto acessível, bem mais barato que nos anos anteriores e o estrondoso sucesso em todas as casas eram as bonecas de celebridades, principalmente das estrelas do cinema.

Podia-se construir todo um Olimpo só com as divas de Hollywood em kraftpaper. De um lado, as modelos; uma Marilyn Monroe de roupas íntimas à moda da época (aqueles sutiãs torcidos no meio eram bárbaros), pinta junto da boca e, na página ao lado, seus figurinos com pequenas abas para dobrar e prender. Numa época onde as Barbies eram um luxo ao alcance de quase ninguém, poucas coisas deviam ser mais divertidas para as meninas, moças ou donas de casa quanto vestirem suas bonecas da Rita Hayworth como Gilda ou enfileirarem suas coleções da Dior em miniatura.

O ilustrador americano Donald Hendricks, especializado em desenhos de moda, é o responsável por uma série de paperdools que vão direto à inspiração dos 50's para compor essas belas peças vintage que apresentamos logo aqui abaixo: Christian Dior, Grace Kelly, Rita Hayworth, uma adorável Frida Kahlo e mesmo a presidenciável Hillary Clinton.

E como nada nos impede de começarmos nossa própria coleção, estão na Amazon.com vários catálogos com dúzias de temas, esses aqui encontrei na Livraria Travessa por preços não-assustadores. Para imprimir, cortar e montar sua própria boneca de papel, há no site paperdoll.com a galeria com os desenhos de Donald Hendricks com os mais diversos personagens da realidade e da ficção. Cai perfeito para os dias em que as mãos e as tesouras estão criativas.

 Bonecas Brinquedos Coleccoes Papel Paperdolls Roupas

 Bonecas Brinquedos Coleccoes Papel Paperdolls Roupas

 Bonecas Brinquedos Coleccoes Papel Paperdolls Roupas

 Bonecas Brinquedos Coleccoes Papel Paperdolls Roupas

 Bonecas Brinquedos Coleccoes Papel Paperdolls Roupas

 Bonecas Brinquedos Coleccoes Papel Paperdolls Roupas

 Bonecas Brinquedos Coleccoes Papel Paperdolls Roupas

 Bonecas Brinquedos Coleccoes Papel Paperdolls Roupas



priscilla santos

é adoradora de cervejas e colabora com a obvious.
Saiba como escrever na obvious.

deixe o seu comentário

Os comentários a este artigo são da exclusiva responsabilidade dos seus autores e não veiculam a opinião do obvious sobre as matérias em questão.

comments powered by Disqus
v8/sBonecas,Brinquedos,Coleccoes,Donald,Hendricks,Papel,Paperdolls,Roupas,recortes
Site Meter