“american gangster”, o confronto de frank lucas e richie roberts


cinema confronto american gangster mafia italia

O filme “American Gangster” (Ridley Scott, 2007) vale mesmo a pena ver em formato DVD pois o making of é fundamental para percebermos como a história contada no filme se articula com a realidade. A cena final ganha outra dimensão quando consultamos a intriga retratada a partir das personagens que viveram os acontecimentos ali documentados. Mesmo se estas personagens da vida real, Frank Lucas e Richie Roberts, o criminoso e o detective, afirmaram que o que aparece no filme nada tem a ver com a realidade que ambos viveram na época. No entanto, se Richie Roberts nunca teve que disputar a custódia do filho nem sequer teve filhos, ao contrário do que acontece no filme, e considera que no trabalho cinematográfico de Ridley Scott há um certo endeusamento da personagem de Frank Lucas, também é certo que foi, como mostra o making of do filme, ao lado do próprio Frank Lucas, uma testemunha activa durante as filmagens e a produção de “American Gangster”.

cinema confronto american gangster mafia italia

A narrativa retratada em “American Gangster” tem que ser de alguma forma verídica uma vez que o confronto entre aqueles dois homens existiu de facto e é impressionante pensar que algo assim aconteceu há apenas 30 e tal anos. Os intervenientes na história estão ainda vivos e presenciaram o making of do filme. Filme este, que conta a forma como um barão da droga operou nos anos setenta no Harlem, USA, montando um esquema inacreditável de importação de heroína pura proveniente da Tailândia. Frank Lucas conseguiu importar a sua “magia azul” e vendê-la como um produto de qualidade a baixo custo, uma mercadoria como outra qualquer num mercado competitivo… Todo o esquema de importação de droga para a América foi possível com a conivência dos militares americanos a operar na guerra do Vietname. Esta história rocambolesca é acompanhada por uma boa realização e por actores bastante competentes, um insuperável Denzel Washington (Frank Lucas) ao lado de Russell Crowe, actor para mim um bocado enervante, que neste filme faz o difícil papel do detective Richie Roberts, aquele que entregou um saco de dinheiro à polícia e ficou marcado pelos colegas. A persistência deste detective é que nos transporta para uma das cenas emblemáticas do filme, o combate Muhammad Ali versus Joe Frazier, para o qual Frank levou o acessório errado. Uma cena que contou com inúmeros figurantes e com 1500 bonecos insuflados para reconstituir uma ida a um campeonato de boxe da época.

É de assinalar o argumento de Steven Zaillian que embora possa estar muito ficcionado à la Hollywood se torna interessante na medida em que estimula a pesquisa sobre as personagens ali retratadas. O argumento parte do artigo "The Return of Superfly", publicado por Mark Jacobson no New York(magazine). A montagem imprime ao filme um ritmo e uma dinâmica bastante consistente que é acompanhada de uma banda sonora acima das minhas expectativas e por um guarda-roupa sóbrio mas notável do ponto de vista da reconstituição histórica. Note-se a importância de uma peça da indumentária de Frank Lucas na intriga do enredo. Não digo mais nada! Gostei imenso.


patricia Gouveia

é uma personagem do jogo Mouseland. Dedica-se a viajar no ciberespaço e em realidades alternativas reais que misturem realidade e ficção numa constante exploração e experimentação lúdica.
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/cinema// @obvious, @obvioushp //patricia Gouveia