Novelas de rádio

Sucesso absoluto entre as donas de casa de todo mundo entre os anos 40 e 50, as radionovelas podem estar de volta para reviver seus anos de ouro.



 Aventura Novelas Radio Retro

Pode até parecer uma época imemorial mas, até bem pouco tempo atrás, a televisão era apenas um sonho para a maioria das famílias de todo mundo que não cultivassem um patamar financeiro mais risonho. Entre as décadas de 40 e 50, o rádio era o meio de difusão mais popular entre todas as classes sociais nos mais diversos países e um dos meios de entretenimento mais famosos e hipnotizantes que ofereciam eram as radionovelas.

Mas, acredite; exatamente hoje, quando vivemos um momento histórico de constantes e frenéticas mudanças tecnológicas, as radionovelas estão silenciosamente planejando um renascimento. No Japão, por exemplo, alguns animes tem se transformado em narrações dramatizadas através dos chamados CD drama. No Haiti, em 2004, durante as recuperações da revolta que arrasou o país deixando milhares de mortos, a população se reunia para ouvir V.I.P., um seriado cujo mote principal eram jovens ricos atormentados por traições conjugais. Até o governo brasileiro vem se utilizando da antiga técnica: a Secretaria de Educação lançou em Outubro do ano passado uma série de radionovelas que esclarecem sobre os atuais males do trabalho escravo.

 Aventura Novelas Radio Retro

Para os curiosos em conferir essa renascence, revista piauí disponibiliza em sua página principal as versões "piauienses" de dois clássicos da literatura brasileira: A Cartomante e Um homem célebre ambos de Machado de Assis. Os romances virados em novela têm cerca de 22 minutos cada e abusam deliciosamente da sonoplastia e músicas incidentais que dão os ares de suspense, dramalhão ou romance da narrativa, o melhor é que as duas montagens em novela de rádio estão lá disponíveis para download gratuito. As aventuras de Rita, Camilo, Pestana e seu piano, num retrô imperdível!

priscilla santos

é adoradora de cervejas e colabora com a obvious.
Saiba como escrever na obvious.

deixe o seu comentário

Os comentários a este artigo são da exclusiva responsabilidade dos seus autores e não veiculam a opinião do obvious sobre as matérias em questão.

comments powered by Disqus
x3
 
Site Meter