Caricatura - Patrícia Poeta



caricatura Patricia Poeta henrique monteiro

Ilustrações de Henrique Monteiro, texto de Priscilla Santos

Quando nos finais de 2007 a apresentadora Glória Maria anunciou seu afastamento da Rede Globo, o mundo da imprensa popular pareceu ter se partido em não-entendimentos. Glória, repórter da casa há mais de 30 anos, saía de cena sem maiores explicações além de que queria dedicar-se a projetos pessoais como uma viagem nababesca ao Marrocos e aulas de canto. Como? Ao cidadão comum isso não fazia o menor sentido, por isso terem jurado que a Globo havia feito algo de muito ruim com o qual Glória Maria não poderia compactuar; multiplicaram-se o boatos e até uns vários rancores. É um público muito antipático à mudanças.

Foi sob o peso dessa situação, inesperada até para a emissora, que Patrícia Poeta assumiu a âncora do Fantástico, programa dominical tradicionalíssimo. Enquanto a substituta dava o seu primeiro boa noite ao público ressentido, Glória Maria apresentava a sua dúzia de amigos bem nascidos o luxo hype de dormir nas lajes de Medina.

Hoje, a população da cidade de São Jerônimo, no Rio Grande do sul, já alcança seus 20 mil habitantes mas, no final dos anos 70, quando Patrícia corria loucamente com as demais crianças pela pracinha, não passava de 5 mil. Como as demais cidades pequenas do Sul do país, São Jerônimo é pacata e marcadamente comunitária, todos se conhecem, todos conhecem a vida de todos. Como as demais cidades pequenas de todas as partes do globo, São Jerônimo também abriga jovens cujos interesses ultrapassavam as fronteiras da igreja e dos bailes familiares e, assim, o jornalismo na Universidade Católica do Rio Grande veio para abrir portas à moça e para mostrar que haviam muitas outras a serem abertas. São Paulo surgiria como alvo e destino natural.

O primeiro trabalho na metrópole foi no 'Bom Dia São Paulo', que ia ao ar 5h. Aquilo lhe daria impressões muito diferentes da que se pode ter daquele lugar: a cidade que eu via quando ia para o trabalho era escura, de ruas desertas, quase silenciosas , conta. Depois de alguns anos veio a oportunidade como Garota do Tempo no Jornal Nacional, líder de audiência no horário, o que deu a ela uma visibilidade que, até então, parecia impensável. A experiência fez a jornalista repensar o que sabia até aquele momento, era o início necessário para sua carreira de apresentadora.

A vantagem na TV é que não dá para enganar. Importa se você está preparada ou não. PP se refere ao relativamente rápido crescimento que obteve na emissora; não são poucas as vezes que precisa responder sobre se seu relacionamento com o ex-chefe Amauri Soares, um dos grandes na Globo, influenciou ou na ascensão que obteve. Em 2006, Patrícia já completava seis anos de casada e fora morar com o marido em Nova Iorque onde passou de Garota do Tempo a correspondente internacional. Foi na cidade que resolveu atirar-se numa pós-graduação em cinema, e também lá nasceu seu primeiro filho e Patrícia acredita que essa é a maior relação que tem com a big apple; o cenário para aquele momento crucial da maternidade.

Quando, no final de 2007 a apresentadora Glória Maria anunciou seu afastamento da Rede Globo, não imaginava que afetaria a vida de uma família, até então, incrivelmente tranqüila. Patrícia pesou seus planos morar permanentemente nos Estados Unidos e a oportunidade de apresentar o Fantástico; precisavam de uma substituta à toque de caixa! Mais uma vez, decidiu-se pela aposta e, em poucas semanas, desembarcava no Rio de Janeiro. A rotina de reuniões de colégio, o grupo de mães, as reuniões às sextas com os amigos... tudo isso evaporou-se. Aos moldes das demais mulheres-contemporâneas-com-poder, PP teve de readaptar rotinas, invetar novos horários para se dedicar à família, à estética e a tudo mais que uma mulher costuma se dedicar. Um dos destaques nessa sua nova fase da carreira é, sem dúvida, o modo como aborda questões de peso emocional, nas entrevista à mãe de Isabela Nardoni, Patrícia soube equilibrar o jornalismo e pessoalidade na colheita de um depoimento inesquecível. A humanidade latente de Patrícia, aliada a uma beleza e figurinos ímpares, foi o que seduziu a todos. Seu porte, mansidão, elegância e competência construíram em encanto como há tempos não se via na TV brasileira.

Ela agora é um ícone que estampa todas as revistas femininas possíveis (dizem que, na segunda-feira, os telefones da emissora congestionam porque pedem mil informações sobre a roupa usada por ela na noite anterior – dizem que a Playboy lhe oferece uma fortuna) e dá entrevistas à quilos, falando tanto sobre batons quanto sobre os problemas imigratórios nos EUA. Patrícia Poeta é uma mulher incomum na imprensa e na mídia de massa justo por ofertar muito além do que costumamos ver. Agora já falam da volta de Glória Maria às suas atividades, basta saber se alguém permitirá que a nova musa saia do lugar para o qual parecer ter nascido.

caricatura Patricia Poeta henrique monteiro

henrique monteiro

adora ir às nêsperas, faceta que nunca conseguiu explicar muito bem até hoje. Tem aversão epidérmica ao tipo de sandálias que se usa para o efeito.
Saiba como escrever na obvious.

deixe o seu comentário

Os comentários a este artigo são da exclusiva responsabilidade dos seus autores e não veiculam a opinião do obvious sobre as matérias em questão.

comments powered by Disqus
v3/s
 
Site Meter