A volta dos pinguins de geladeira: kitsch


kitsch tendencia estilo visual moda popular gosto

O estilo pode ser encontrado tanto nas artes visuais como na música, moda, design ou literatura que negam o autêntico exaltando a cópia compulsiva e a artificialidade. Ao que tudo indica, o seu surgimento tem a ver com o Romantismo onde a expressão dos sentimentos ganha formas dramáticas e melodramáticas, mas a noção mais popular é bastante recente e se liga ao furor burguês do século XIX – novos produtos aparecem para agradar à classe média. É a época em que vemos o fenômeno da cultura de massa porque todo mundo queria ter o que todo mundo já tinha.

kitsch tendencia estilo visual moda popular gosto

Os objetos nunca são feitos dos materiais que parecem, por exemplo, a madeira é pintada para parecer mármore, o zinco é bronzeado e bronze é pintado de ouro. Tudo deve ser dissimulado para parecer nobre e então vão aparecendo milhares de miniaturas de Torre Eiffel, de gatos gigantes, anjos, bibelôs com santos, patinhos de porcelana, reproduções d’A última ceia e relógios Rolex falsos e medalhas. Como toque final, vale o uso indefinido e bastante sincrético de fitas, rendas, cores berrantes, flores de biscuit e o que mais a mente humana for capaz de pendurar em uma única coisa. Não há a menor de ser funcional, o grande desejo é enfeitar mesmo.

Nas primeiras décadas do século XX, as produções kitsch passaram a ser duramente atacadas por artistas de vanguarda exigiam sua destruição em nome da criatividade e da não-massificação. Acreditavam que a modalidade impedia o desenvolvimento dos gostos individuais, por exemplo, Milan Kundera, no livro “A Insustentável Leveza do Ser” liga esses objetos super-copiados ao regime totalitário Tcheco. Mas não se pode deixar enganar pelo aspecto patético dessas produções. Elas são, sem dúvidas, criativas e ricas dentro de suas propostas “enfeitadoras” e denunciam uma psicologia social onde vale tudo para se sentir pertencente ao seu meio.

A riqueza desses objetos se prova por estarem ainda em alta; casas de porcelanas, fábricas de potes para cozinha com estampas de vacas ou de artigos religiosos, continuam lucrando com a reprodução desses enfeites. Também, seguindo as tendências retro que invadiram nosso cotidiano, elementos kitsch (usados com bom senso, claro) são o que há de mais cool em matéria de decoração; vivemos o renascimento dos pingüins de geladeira. São um pesadelo somente na hora de limpar.

kitsch tendencia estilo visual moda popular gosto

kitsch tendencia estilo visual moda popular gosto

kitsch tendencia estilo visual moda popular gosto

kitsch tendencia estilo visual moda popular gosto


Priscilla santos

é adoradora de cervejas e colabora com a obvious.
Saiba como escrever na obvious.
version 3/s/artes e ideias// @obvious, @obvioushp //Priscilla santos