A dança da sustentabilidade


danca clubes noite

A sustentabilidade está cada vez mais associada a divertimento. A prová-lo surge o conceito do Sustainable Dance Floor. Este conceito vem revolucionar a diversão nocturna, aliando a performance ambiental à dança. Com o lema People – Planet - Party o conceito pretende criar clubes nocturnos com pistas de dança onde é empregue uma tecnologia que permite a produção de energia através do movimento do corpo, levando os eventos a uma nova dimensão. Na pista de dança é montada uma estrutura que utiliza a energia das pessoas para fazer o chão reagir de forma interactiva. Nos ecrãs, por exemplo, por detrás do DJ a quantidade de energia produzida na pista de dança é projectada, através de um contador digital, criando uma experiência interactiva entre DJs e multidão.

Nestes clubes não se sente apenas a energia, também a experienciamos. O chão exibe diferentes níveis de cores em função da intensidade energética, fornecendo uma experiência visual única. Desde o “aquecimento” ao extase da noite, um festival de cores é celebrado pelos corpos dançantes. O contador mostra a interactividade entre os dançarinos e o chão. Quanto mais se dança mais o contador reage.

danca clubes noite

Como funciona:

O Sustainable dance floor é uma fusão entre a electronica, softwares e materiais inteligentes e duráveis. Consiste em módulos que medem 65 x 65 cm, cada um dos quais se move cerca de 1 cm na vertical quando alguém se encontra a dançar por cima. Estes movimentos são transformados por um motor eléctrico em electricidade. Cada pessoa pode produzir entre 2-20 Watts, dependendo do seu peso e actividade na pista de dança.

A energia gerada é utilizada para iluminar interactivamente o chão. A tecnologia, desenvolvida na Holanda pela Universidade de Delft, tem estado a ser aperfeiçoada para permitir a utilização da energia para outros fins, como por exemplo fornecer energia ao clube.

danca clubes noite

Mais que uma solução para fornecer energia para clubes nocturnos ou para fazer publicidade a clubes “verdes” , esta invenção permite criar uma consciência social para os problemas ambientais, de uma forma divertida, e mais que isso, permite aos utilizadores aprenderem através de uma experienciação, atribuindo-lhes uma responsabilidade em todo o processo. Como disse um dia Confúcio, filosofo chinês: Eu ouço e esqueço. Eu vejo e relembro. Eu faço e compreendo.

Este produto foi lançado em Setembro de 2008 pela primeira vez, num clube em Roterdão, o clube WATT. Esta tecnologia está disponível para qualquer clube através de versões definitivas, instaladas em clubes e versões móveis para festas isoladas. A sua construção modular permite que o chão seja disponibilizado em várias dimensões.

Este artigo é da autoria de Rita Margarido, Atol.


version 1/s/tecnologia// @obvious, @obvioushp //atol