cervejas especiais brasileiras: as despretensões e finesses no beber nacional


cerveja alcool

Pobres, remediados e abastados em geral, sem nem distinção entre verão, inverno ou adjacências, o brasileiro é visto, marcadamente, em bandos, pelos bares, festas e botequins bebendo cervejas em quantidade considerável. Bem, certamente não tão considerável quanto imaginam os próprios consumidores desta terra. O Brasil está apenas em 33º lugar no ranking dos maiores países consumidores do chá de cevada, ficando atrás de países com a Finlândia, a África do Sul e até mesmo do Japão no cálculo cerveja per capita, embora seja o 5º maior produtor.

A parte disso, mais chama atenção o papel de manutenção social que a bebida galgou em pouco mais de 150 anos: a cerveja tem a ver com reunião de amigos, com momentos de descontração e outros relaxamentos que se liguem àquela frase do Nelson Rodrigues: o brasileiro é um feriado. Assim, consome-se pelo ato de consumir, pela festa e exatamente esse é o ponto base que faz da cerveja nacional um produto que não prima, nem mesmo tem ânimo de primar, pelos requintes da degustação.

Mas o mercado é o mercado e, nos últimos anos, a AmBev (líder de vendas e dona de 67% do negócio) viu crescer suas vendas seguindo a prosperidade geral da economia. Isso pode significar, para além do aumento de problemas hepáticos, uma quantidade maior de pessoas envolvidas com esse consumo e, por conseqüência, uma quantidade maior de pessoas aborrecidíssimas com o oferecido por aquela meia dúzia de empresas que se matam por um quinhão midiático e uma fidelidade etílica.

É nesse terreno – localizado pelos anos 90 - que se iniciou o fenômeno de vendas e dedicação do público às cervejas especiais, bebidas, em sua maioria, artesanais, saídas de armazéns interessados em tocar a tradição de algumas marcas inglesas e alemãs que são cheias de fetiche e séculos nas costas. A maioria usa como principal selo a Reinheitsgebot - lei da Pureza Alemã que vigora desde 1516 – e funcionam em microcervejarias espalhadas em diversos pontos do território nacional sendo dirigidas principalmente por imigrantes europeus e seus descendentes. Baden Baden Primeira cerveja artesanal produzida no país, a Baden Baden tem sua fabriqueta há 10 anos localizada em Campos do Jordão, São Paulo, e é considerada hoje uma referência mundial em cervejas finas. Quiçá seja a melhor cerveja brasileira; foi ganhadora da medalha de ouro no European Beer Star 2008, competição que reúne na Alemanha alguns dos maiores especialistas no assunto.

cerveja alcool eisenbahn

Eisenbahn A cervejaria Sudbrack nasceu em junho de 2002 e adotou o nome Eisenbahn, ferrovia como homenagem aos antigos mestres da região de Blumenau, em Santa Catarina, e ao bairro Salto Weissbach, onde fica a sede da fábrica e uma das mais famosas estações de trem que o local tivera no passado.

cerveja alcool devassa

Devassa A única das microcervejarias nacionais que simplesmente ignora qualquer tipo de existência séria, a carioca Devassa tem como seu mote principal a sacanagem aliada ao requinte de suas receitas: “tudo que as outras cervejas gostariam de ser, mas morrem de vergonha”, é um de seus lemas. É produzida desde 2002 e comercializa, para além do malte, o reliquiso livro de Pedro Almodóvar “Fogo nas Entranhas”.

cerveja alcool colorado

Cerveja Colorado Cerveja especial não-artesanal, a Colorado de Ribeirão Preto, São Paulo, fabrica desde 1995 cervejas que unam o estilo clássico das cervejas inglesas com toques regionais do país. O sabor de suas representantes claras ou escuras é geralmente definido como robusto e com seu alto teor alcólico somado ao amargor, é a única da lista cujo objetivo é resgatar a tradição das cervejas populares do início do século.

cerveja alcool devassa

cerveja alcool


Priscilla santos

é adoradora de cervejas e colabora com a obvious.
Saiba como escrever na obvious.

deixe o seu comentário

Os comentários a este artigo são da exclusiva responsabilidade dos seus autores e não veiculam a opinião do autor do artigo sobre as matérias em questão.

comments powered by Disqus
version 8/s/recortes// @obvious, @obvioushp //Priscilla santos