Colaborações de revistas digitais - Atol e Speculum



Revista Atol Speculum

Nas minhas deambulações pela Internet, há algum tempo atrás tive a felicidade de conhecer a Revista Speculum e Atol. Algo que sempre chama a minha atenção são espaços que possuem uma certa afinidade de conteúdo com aquelas que são as temáticas diárias do obvious. Foi o caso destas publicações.

Pela qualidade de ambas as revistas, e na sequência do interesse que já aqui referi em encontrar projectos interessantes falei com os responsáveis pela Atol e Speculum - nomeadamente Tiago Cartageno e Danilo Corci - e tentei perceber se poderíamos encontrar um formato interessante para as partes. Assim, é com satisfação que afirmo que será com alguma regularidade que ambas as revistas publicarão artigos de sua autoria no obvious. Espero que gostem das propostas e que fiquem a conhecer um pouco melhor estes dois projectos de qualidade.

Atol Magazine

Revista Speculum

Segue uma conversa com Tiago Cartageno e Danilo Corci, responsáveis pelas Revistas Atol e Speculum.

Como surgiu a ideia da revista e quem esteve envolvido na sua génese?

Tiago Cartageno, Atol: O Atol surgiu da necessidade em procurar novos caminhos para a minha expressão criativa. O mercado geral do Design Gráfico tende para uma uniformização das criações a nível geral. Esta uniformização deixa em aberto vários campos inexplorados de possíveis composições gráficas não convencionais. Daí o Atol surgir como uma plataforma de auto-conhecimento, como se de um blog gráfico pessoal se tratasse. Esta talvez seja a primeira grande razão da existência do projecto. Depois foram surgindo alguns complementos para tornar o projecto um pouco mais convencional, tal como o facto de ser uma Magazine que aborda temas bastante actuais nos campos da Arquitectura, Design, Cultura, Ecologia, Ciência, Política e por aí fora. Foi também criada uma Audiozine, que permite a divulgação dos artigos em formato sonoro, especialmente concebidos para as pessoas cegas. Este projecto foi criado no âmbito laboral do estúdio de design onde trabalho, a IDEOMA.

Danilo Corci, Speculum: A Speculum surgiu como parte do meu trabalho de graduação em Produção Editorial na USP, em 1999, onde criei um modelo de revista para internet, então ainda em começo aqui no Brasil. Junto com Renato Roschel, meu amigo e parceiro de trabalho na Folha de S.Paulo, ampliamos o projeto e colocamos no ar.

Quem colabora no projecto actualmente?

Tiago Cartageno, Atol: Inicialmente a ideia foi arranjar colaboradores que escrevessem em blogs, até para facilitar a composição do editorial, visto que a grande maioria dos artigos já estariam editados. Fomos por isso contactando diversos bloguistas que se mostraram bastante interessados. Para além da parte escrita este projecto engloba colaborações em diversas áreas das quais a ilustração, a fotografia, o design de som e a programação web.

Danilo Corci, Speculum: Temos uma vasta gama de colaboradores, entre eles Marcelo Costa, Valdir Antonelli, Marcelo Hessel, Henrique Marques-Samyn e Dark Marcos, além de mim e do Renato.

Quais os principais objectivos para 2009?

Tiago Cartageno, Atol: Continuar a divulgar o mais possível este projecto, principalmente junto da comunidade de pessoas cegas e âmblíopes. De resto é continuar a remar, a favor ou contra a corrente, mas o que importa é não parar de remar.

Danilo Corci, Speculum: Nosso objetivo para 2009 é tentar atingir cada vez mais os leitores e ganhar o reconhecimento de sermos uma revista realmente independente aqui no Brasil.

Prevê-se um alargamento do formato da revista, nomeadamente uma versão impressa?

Tiago Cartageno, Atol: Isso seria uma excelente maneira de divulgar o projecto, e de facto há um grande interesse da nossa parte que isso aconteça, mas sem apoios isso torna-se inviável.

Danilo Corci, Speculum: Não, não vale a pena. O trabalho de se produzir graficamente uma revista e distribui-la aqui no Brasil não compensa. O melhor é tentar focar mesmo no digital e tentar expandir neste ambiente.

Como é que o mercado reagiu ao vosso projecto? Foi simples encontrar apoios?

Tiago Cartageno, Atol: Para um projecto não convencional seria de esperar reacções não convencionais. E foi isso mesmo que aconteceu. Tivemos reacções fantásticas de pessoas que adoraram o projecto e que estarão atentas ás próximas edições, e tivemos reacções de pessoas que não se identificaram com o que viram, mas ainda assim não ficaram indiferentes e expressaram o que sentiram, o que também é óptimo. No que diz respeito aos apoios, esse aspecto ainda está a ser explorado e vamos vendo o que o presente nos traz.

Danilo Corci, Speculum: No começo, todos achavam que era só mais uma revista e que morreria. Mas sempre tivemos em mente em ser uma publicação de guerrilha, sem rabo preso com ninguém. O resultado já são 10 anos de história e uma média de leitores perto de 200 mil. Acho que, no fundo, não é nada mal para quem se posiciona mesmo pela independência.

ZZ6AC8EF53.jpg

ZZ349A860D.jpg

benjamin júnior

determined dreamer • food evangelist • life enthusiast • professional problem solver • internet ninja • coffee junkie.
Saiba como escrever na obvious.

deixe o seu comentário

Os comentários a este artigo são da exclusiva responsabilidade dos seus autores e não veiculam a opinião do obvious sobre as matérias em questão.

comments powered by Disqus
v1/s
 
Site Meter