Ella Mae Morse: as meninas também brincavam ao rock


 Ella Mae Morse

Ella Mae Morse, texana, nascida em 1924, começou a cantar quando - dizem alguns - tinha apenas 14 anos, com a big band de Jimmy Dorsey, uma orquestra de swing e dixieland. Consta que Dorsey pensava que ela tinha 19 anos, e que a despediu assim que descobriu a verdade. Aos 17 anos (1942), juntou-se ao grupo de Freddie Slack, com quem gravou Cow Cow Boogie (vídeo abaixo), que teve grande sucesso. No ano seguinte, começou a gravar a solo - êxitos como Shoo Shoo Baby (nº 1 no top de R&B), Blacksmith’s Blues, e Love me or Leave Me.

Apesar do sucesso que teve nos anos 40 e 50, Ella Mae não é hoje muito falada. Tropecei nela por acaso, numa incursão desorganizada pelo Youtube, e ainda bem. Ella Mae tem um penteado a condizer com o nome ondulante e uma cara de quem gostava de pregar partidas, mas tem sobretudo uma voz de um veludo seco e sensual que lembra o da outra Ella, mas em branco, e um certo tom confiante e alegre de quem sabe e manda no que está a fazer. Ao fim de alguns acordes pensei, surpreendida: olha, isto é rock, isto é uma mulher a cantar rock antes do Elvis! Mas é também swing, e é também R&B, e também country - numa época de misturas em que a música negra começava a infectar a música popular americana, para felicidade das gerações futuras.

No Youtube há vários vídeos de Ella Mae Morse, incluindo títulos tão tontos e felizes como Mr. Milkman keep those bottles quiet e Solid potato salad. Não está no Youtube, mas fica aqui para audição Love me or Leave me (que muitos conhecerão na versão de Nina Simone). Mais sobre a cantora aqui.

Love me or leave me (excerto)


deixe o seu comentário

Os comentários a este artigo são da exclusiva responsabilidade dos seus autores e não veiculam a opinião do autor do artigo sobre as matérias em questão.

comments powered by Disqus
version 7/s/música// @obvious, @obvioushp //tajana